Helô Sampaio

Quem quiser que ache isso ou aquilo mas o fato é que não existe lugar melhor do que Salvador no Verão. É festa pra todo lado, todo dia, por qualquer motivo. Tem jeito não, fio, baiano nasce com o axé no sangue. É tocar um berimbau e a gente já sai balançando as ancas e jogando beijo para a galera. Tá no ‘gens’, é inato.

E olha que eu sou uma moça pudica e séria. Mas quando o pessoal da hidroginástica inventou fazer a pré-lavagem de Itapuã, desfilando de Piatã até a nossa piscina no Clube Cassas, não contei conversa: consegui me enfiar no meu biquine cavadinho, e com óculos escuros, charme e gostosura fui desfilar na passarela junto com as amiguinhas, fechando literalmente a pista. Foi um sucesso o primeiro desfile do EVA – Encontro das Velhas Assanhadas. O primeiro de uma série, garantimos, pelo sucesso que fizemos.  

Todo mundo parava para olhas as coroas gostosas balançando as banhas, digo, as ancas orgulhosamente, com muita dignidade. Poliana, nossa instrutora, ficou orgulhosa desta turma de gostosonas convictas. Os caras paravam os carros e jogavam beijinhos para nós que, claro, retribuíamos com várias demonstrações de afeto e com uma balançada do bumbum, o que provocava mais palmas da galera. Um momento muito alegre. Amei.

No outro dia, aconteceu a lavagem de Itapuã e foi outra festança. Sônia Araujo, a minha Neguinha amadinha, veio pra cá com Humberto, nosso marido e, junto com Ana, minha irmã, passamos o dia tomando ‘todas’ e relembrando as aventuras que aprontávamos nos nossos tempos gloriosos de A Tarde. Não perdíamos um ‘babado’. Balançou a garrafa da ‘loura’, ‘ói nois coladinhas’, rente que nem pão quente, como diz o povo da minha terra. A gente não perdia uma boca livre.

Ela ainda deixava de ir a alguns eventos pois tinha que cuidar dos dois filhotes. Falar nos filhos, os dois seguiram a carreira militar do pai. Jota é PM, é ‘cana’, e Lu é capitão do Corpo de Bombeiros, apaga fogo e salva vidas. Conhecida como Capitã Maria, Lu continua linda. E capitã! Quase caio. Vimos Lu nascer, uma fofura, crescer, seguir a carreira do pai, e agora já é oficial Fiquei muito feliz em ver a minha ‘sobrinha’ tão realizada na vida.  

Mas voltando aos bons tempos, quando terminava minhas tarefas no jornal, eu ficava livre para qualquer ‘bico’. Hoje me faz muita falta sair com os amigos, que eu via em quase que todos os finais de semana nas farras e festas. Mas é isso aí. Vida que passa. Ainda bem que fiz, e faço, tudo o que quero e posso fazer. Agradeço a Deus todos os dias por esse privilégio. Mas vamos deixar de saudade e cair pra dentro, neguinho, que ainda damos um caldo bom. É só provar, denguinho, pra ver o que é que a baiana tem.

 E agora, já é Carnaval, cidade, acorda pra ver. O axé corre solto todos os dias, em todas as ruas. E a lavagem do Habeas Copus continua firme, fazendo a abertura da festa no circuito da Barra. Participei desde a primeira lavagem e, com certeza, Serginho Bezerra sente a minha falta, não é, querido amigo? Eu saía na frente, puxando o cortejo com os astros do momento. Mas é justo abrir espaço para novos ‘puxadores’ do bloco. Agora, fico com saudade, mas ‘paroano’ estarei lá puxando os coleguinhas e amiguinhos do Habeas. Beijão, Serginho, e me aguarde. Te amo.

Depois dos ‘setentinha’, resolvi baixar o faixo e não ir mais para a Avenida acompanhar – mesmo que um trechinho pequeno – o trio elétrico. Eu amava sair atrás do trio de Armandinho, Dodô e Osmar. E ainda me lembro da primeira vez que Armandinho apareceu numa madrugada na Praça Castro Alves e sacou sua guitarra elétrica. Eu estava lá. A princípio foi um choque maravilhoso. Ficamos inebriados, espantados com aquele som. Demais, velho! Incrível! Ficamos parados por um tempo ouvindo sem acreditar que aquilo era real. Depois, virou um fuzuê, com todo mundo pulando, balançando a praça. Hoje temos os maravilhosos Margareth, Daniela, Ivete, Saulo, Edu Casanova, Claudinha e todos os demais astros que abrilhantam o Carnaval da Bahia.

Agora, fofucho, é hora de se preparar, botar uma bermuda confortável, pegar a loirésima gelada, e cair na folia que o som está nos chamando. Quem sabe a gente se encontra numa esquina dessa e tomamos ‘uma’ juntos. Importante é se alimentar bem para aguentar o tranco. Liguei para a minha amadinha Elíbia Portela, pedindo a ela qual a sugestão para um rango legal no Carnaval. Ela mandou uma salada mas não esqueceu de acompanhar com um suco revigorante para passarmos felizes o reinado do nosso Momo. Aventais a postos, galera, e vamos nessa, que é bom à bessa.

Salada Carnavalesca de Fusilli com Atum

Ingredientes
-- 200 grs de macarrão fusilli (parafusos)
-- 1 latinha de atum picado
-- 1 cenoura ralada em fibras
-- 1 lata de milho verde ou 1 lata de ervilha
-- 2 tomates sem peles e sem sementes em cubinhos
-- 1 colher de sopa de salsa e outra de cebolinha picada
-- 3 colheres de sopa de azeite de oliva
100g de queijo branco em cubinhos.

Modo de Preparo:

-- Cozinhar o macarrão al dente, e deixar esfriar. Misturar com os demais ingredientes picados.

Servir numa saladeira, decorando com algumas folhinhas de manjericão fresco, e 3 ovos cozidos picados.

Suco Revigorante - Receita para curar ressaca
--  250ml de água de coco
-- 2 fatias de abacaxi
-- 4 folhas de hortelã
-- 1 pedaço de gengibre
-- 4 pedras de gelo.

Modo de Preparar

-- Colocar todos os ingredientes no copo do liquidificador e bater por 1 minuto.

-- Coar e servir imediatamente com pedras de gelo.

Atrás do trio elétrico só não vai quem já morreu...

Colunas anteriores
Ver mais notícias desta seção: mais recentes · mais antigas