Música

Juliana Ribeiro mostra "Preta Brasileira" no Castro Alves

Cantora comemora 20 anos de carreira

Foto: Divulgação
Juliana Ribeiro
Juliana Ribeiro

A primeira edição do Domingo no TCA em 2020, 14º ano do projeto, tem a cantora Juliana Ribeiro, que celebra seus 20 anos de carreira e faz o pré-lançamento do álbum "Preta Brasileira".

O espetáculo musical acontece no dia 19 de janeiro, às 11h, na Sala Principal do Teatro Castro Alves. O show, baseado no novo disco, revela o lado compositora da artista e é resultado de um trabalho de pesquisa sobre as matrizes afro-brasileiras.

Os ingressos custam R$ 1 (inteira) e R$ 0,50 (meia), vendidos apenas no dia do evento, no local, a partir das 9h, com acesso imediato à plateia do teatro.

Em "Preta Brasileira", as expressões artísticas, como música, teatro e poesia, se cruzam para traçar a trajetória musical de Juliana Ribeiro nas últimas duas décadas. O título do show vem de uma canção homônima, lançada pela artista em 2017.

"'Preta Brasileira' nasceu de um sonho, após participar do filme 'Go Brazil Go', do cineasta americano Spike Lee. Ele veio gravar no Brasil em 2014 e me deixou muito mexida", relembra Juliana.

Sob direção de Hebe Alves, a ideia é reforçar o lugar da mulher contemporânea no campo da música.

Nesta prévia de lançamento, Juliana Ribeiro apresenta quatro canções com sua assinatura, dentre as quais "Ella", um chula-jazz que fala sobre uma mulher que se liberta através da dança, e "Dragão de Gaudí", contando as etapas de um relacionamento a dois.

Além disso, músicas como "Pra matar preconceito", de Marina Iris e Nina Rosa, e "Maria da Vila Matilde", de Elza Soares. Ambas têm letras com ênfase na identidade feminina e foram rearranjadas. A beleza do feminino também é tocada em "Mulher: pessoa que fala", presente de Roque Ferreira para Juliana. A eterna sambista Clementina de Jesus é homenageada em "Rainha da Ginga".

O repertório conta com músicas simbólicas, como "Bela Oxum", composição do trio Gerônimo Santana, Lapa e Vevé Calazans, que tematiza a manifestação do sagrado feminino no ventre de uma mulher.

Para Juliana, a música traz um tom a mais de emoção por sua gravidez. Clássicos ganham novas texturas, como "Carcará" (1964), de João do Valle e José Cândido, com arranjo para sax-alto; e do grande mestre Riachão, padrinho desse projeto, "Panela no Fogo" ganhou arranjo brincante em maracatu, falando sobre o cotidiano das crianças dentro das comunidades. 

Juliana Ribeiro recebe convidados especiais no palco, como os maestros Fernando Marinho e Duarte Veloso, além de Rodrigo Sestrem e Gil Meireles, músicos e compositores que integravam a primeira banda da cantora: Zaccatimuana, nos anos 2000.

A banda de "Preta Brasileira" reforça a abordagem identitária do show e é formada por Lorena Martins (bateria), Ratinha (percussões), Poliana Coelho (percuteria), Vinicius Freitas (sax e flautas), Jelber Oliveira (sanfona e piano), Fabrício Cyem (baixo). A direção musical é assinada por Marcos Bezerra.  

Anote

Juliana Ribeiro - No espetáculo "Preta Brasileira"
Local: Sala Principal do Teatro Castro Alves
Data: 19 de janeiro de 2020 (domingo)
Horário: 11h
Ingressos: R$ 1 (inteira) e R$ 0,50 (meia)
Classificação: Livre