Cidade / Palco

Escola de Teatro da UFBA celebra 100 anos de Martim Gonçalves

#barracoBACO, A Virada de Eros começa às 23h59 da sexta e termina às 23h59 do sábado

Foto: Divulgação
Centenário Martim Gonçalves
Todos os espaços da Escola de Teatro da UFBA serão utilizados

O antigo Solar Santo Antônio, também conhecido como o Casarão do Canela, referência ao bairro onde está localizado, sede da Escola de Teatro da UFBA abrirá as suas portas, para apresentações artísticas as mais diversas por 24 horas.

O início da festa está marcado para às 23h59 – em ponto – da sexta-feira, 13 de setembro em plena lua cheia e, a promessa da equipe organizadora é não parar até às 23h59 do sábado, dia 14 de setembro.

As apresentações selecionadas pela comissão organizadora, após inscrições abertas a toda à comunidade da Escola de Teatro da UFBA via redes sociais, contarão com a presença de alguns convidados especiais e será oficialmente apresentada no dia 7 de setembro.

Além do palco do Teatro Martim Gonçalves, serão utilizados os espaços do Foyer do Teatro, os jardins e o estacionamento da ETUFBA, além da sala 10 do casarão, única sala em atividade em razão das obras de ampliação da Escola de Teatro.

A festa será aberta com uma performance do ator e ex-aluno da ETUFBA, Paulo Paiva, convidando a todos para entrar no Teatro Martim Gonçalves para participar do Meia-Noite se Improvisa, agradecemos a Marcio Meirelles por nos emprestar o nome, duas horas de atrações sob o comando das duplas Wanderley Meira e Márcia Andrade e Thiago Romero e Zeca de Abreu.

Das 2h às 3h da madrugada - De Chico a Chiclete, show de Gil Vicente Tavares e seus comparsas no Teatro Martim Gonçalves.

Das 3h da madrugada até às 6h da manhã - Boite da Madrugada, com Talis Castro colocando o povo para dançar e muito mais no Foyer do Teatro Martim Gonçalves.

A ideia de celebrar o Centenário de Martim Gonçalves nasceu da vontade de um grupo de professores do Departamento de Técnicas do Espetáculo – Cristiane Barreto, Deolinda Vilhena, Gil Vicente Tavares, João Sanches e Luciana Liège – ao qual somou-se a professora Elisa Mendes, do Departamento de Fundamentos do Teatro, grupo inconformado com a possibilidade de data tão importante passar em brancas nuvens em razão da falta de verba para organizar um evento.

A ideia encontrou eco e apoio junto à direção da Escola de Teatro, na pessoa de seu diretor, Cláudio Cajaíba, que levou para a Congregação a decisão de oficializar o evento.

Juntaram-se aos professores, estudantes, técnicos-administrativos e terceirizados da comunidade da ETUFBA e sem um único centavo, mas com muita vontade de festejar com a intensidade necessária, particularmente levando em consideração a situação do país hoje, a Virada de Eros tomou corpo.

Para falar sobre Martim Gonçalves, nada melhor que um curto texto de Jussilene Santana, maior especialista no assunto, vencedora do Prêmio CAPES de tese com sua pesquisa sobre o fundador da nossa escola:

“Martim foi um nordestino do mundo, nascido no Recife e diretor na segunda fase do Modernismo Teatral Brasileiro. Ele construiu carreira sólida no Rio de Janeiro e São Paulo, com passagem fulminante por Salvador, onde criou a primeira Escola de Teatro no país ligada a uma instituição de nível superior, a Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Pertencia à geração de Ariano Suassuna, Hermilo Borba Filho e João Cabral de Melo Neto, de quem era amigo, tendo com este inclusive dividido apartamento quando recém-chegados à capital carioca, no início dos anos 1940.

Diretor, crítico, cenógrafo, figurinista, professor, produtor e tradutor de obras da dramaturgia mundial que hoje fazem parte do repertório em língua portuguesa (O Balcão, de Jean Genet), Martim foi “indiscutivelmente, um dos homens de teatro mais completos do país” que desempenha tudo “com talento e rigor”, nas palavras do crítico Yan Michalski. (...)

Na Bahia, a administração Martim da Escola de Teatro (ET) da UFBA (1956-1961) marcou indelevelmente a formação de artistas que aí estudaram ou frequentaram, e que, por sua vez, se tornaram expoentes na cultura nacional, como: o cineasta Glauber Rocha, os atores Helena Ignez, Geraldo Del Rey, Antonio Pitanga, Othon Bastos,Echio Reis, Mario Gusmão e Jurema Penna, os cantores Caetano Veloso, Gilberto Gil, Maria Bethânia e Tom Zé, entre muitos outros.”

Anote

 #barracoBACO – A Virada de EROS

Data e horário : das 23h59 do dia 13 setembro às 23h59 do dia 14 de setembro

Local: Escola de Teatro da UFBA – Rua Araújo Pinho, 27 – Canela

Todas as atividades serão gratuitas e abertas a todos os interessados, respeitando claro, o número de lugares disponíveis no teatro e nos locais de apresentação.