Brasil / Política

Ciro Gomes chama vereador de "capitão do mato nazista"

Ciro Gomes teceu duras críticas à Fernando Holiday (DEM-SP)

Foto: Morning Show/Jovem Pam/Reprodução
"Tenho convicção que esse rapaz é traidor da negritude", disse ele em entrevista

Ciro Gomes chamou o vereador por São Paulo Fernando Holiday (DEM-SP) de “Capitão-do-mato nazista” em entrevista ao Morning Show, concedida nesta terça-feira (25).  Esta é a segunda vez que Ciro utiliza a expressão para definir o vereador paulista. No ano passado, ele já havia usado o xingamento, também na Jovem Pan.

Ciro foi obrigado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo a pagar R$ 38 mil em indenização por danos morais a Holiday pelos xingamentos. Na ocasião, o ex-presidenciável havia dito: “Imagina, esse Fernando Holiday aqui. O capitãozinho do mato, porque é a pior coisa que tem é um negro que é usado pelo preconceito para estigmatizar, que era o capitão do mato do passado”.

Em entrevista a emissora de rádio, Ciro justificou o uso do termo como “liberdade de opinião”.  Ciro Gomes teceu duras críticas a Holiday pelo projeto apresentado pelo vereador de realizar internações psiquiátricas com mulheres que tenham “propensão ao abortamento ilegal”.

"Esse cidadão fez um projeto de lei para mulheres pobres, essa vivência eu tenho como prefeito, que não sabem o que fazer. Esse sujeito é um Capitãozinho do Mato! Ele é negro e sabe das vítimas que são jovens negros como ele. Ele entra na Câmara e quer acabar com o Dia da Consciência Negra. Ele é um traidor da negritude. Qualquer entidade vê isso. Ele é um traidor da causa! Um negro que trabalha contra o esforço de superar o preconceito! Pára com isso e vai estudar! É como uma mulher que é contra as teses feministas! Não estou dizendo que negro só é negro se defende cotas. Tenho convicção que esse rapaz é traidor da negritude. Já fui processado pelo Serra, pelo Maluf, Pitta e Quércia. Esse camaradinha é uma vergonha! A filha do pobre vai parar no hospício! O nome disso é nazismo! Ele é um Capitão do Mato Nazista! E que venham os processos! Esse país teve centenas de anos de escravidão!"