Música / Televisão

Maviael Melo lança Conversaria, seu programa de entrevistas na web

Cantor, poeta e compositor conversa com artistas de diversos segmentos

Foto: Divulgação

Maviael Melo é daqueles artistas raros que, por onde passam, plantam sementes de poesia profunda, música intensa e ótimas histórias.

Reconhecido pela criatividade aguda, sempre norteada pela emoção e com forte vínculo às coisas da terra, o pernambucano radicado em Salvador construiu uma carreira sólida no meio cultural.

Entre os shows, andanças pelo Brasil e a chegada de Pedro, quarto filho do artista - nascido em maio deste ano -, Maviael encontrou tempo para assumir a condução de um projeto novo e promissor: a apresentação do programa Conversaria.

Concebido para a web, Conversaria é um bate papo entre Maviael Melo e artistas de diversos segmentos. Ali se fala sobre música, poesia, literatura, histórias, causos e, como não poderia deixar de ser, sobre o cotidiano do Brasil, sempre com a leveza peculiar dos bate papos informais.

Na entrevista que segue, Maviael Melo conta quem são os convidados do novo programa que pode ir parar na TV em breve.  

LeiaMais.Ba - O que é o programa conversaria e como surgiu a ideia de produzir?

Maviael Melo - Conversaria é um encontro de poetas e cantadores. Começou na Varanda do Sesi e não tinha a intenção de ser um programa, mas sim um momento de conversa, música e poesia. Isso tem uns 2 anos.

Depois, surgiu a ideia do show conversaria e, posteriormente o programa, com o mesmo formato, só que eu trazendo vários artistas. Em resumo é um encontro descontraído entre a música e a palavra.

LM - Quem são esses convidados?

MM - A gente já gravou com Lirinha, Josyara e Bule Bule. E já estamos com convites para gravar com Roberto Mendes, Mano Góes, Alexandre Leão, Cláudia Cunha, Flávia Venceslau, Xangai e Geraldo Azevedo, que deve estar por aqui em outubro.

Então a gente já está conversando para gravar. E outros nomes, também. Artistas novos, pra apresentar a arte dessas pessoas, como a cantora Ana Barroso, de Conquista, que tem um trabalho muito bom. O programa tem também essa finalidade.

LM - Falando do outro lado, quem você acha que é o público do Conversaria?

MM - É um público diverso. Até porque nós temos gravado com artistas que têm um público mais experiente, mas também pegam um público jovem, como é o caso de Josyara.

Então não tem um público muito definido. Até porque o Conversaria vai sair da seara da música e da poesia.

Existe a proposta de conversarmos com diretores de teatro, sobre trilhas sonoras. Outros universos da arte, o teatro, o cinema. A gente vai tentar fazer também esse link com outras linguagens.

O programa vai se formando. É um programa em construção. A gente vai fazendo de acordo com o que a gente for sentindo. Com as postagens, as respostas. É tudo feito de forma descontraída e com vontade de acertar.

LM - Uma característica interessante do Conversaria é ser multiplataforma. Ele é feito para web, mas com um olhar na TV aberta também...

MM - Isso! A gente já tem o canal na internet para lançar.

E há também uma conversa com a TVE, para apresentação no segundo semestre. Para a TV a gente tem outros processos a serem cumpridos, como as especificações técnicas para rodar o programa e etc.

Mas já temos uma sinalização positiva e vamos trabalhar para que seja transmitido também na televisão.