Esportes

Bahia vence o Fluminense e fica perto da zona da pré-Libertadores

No duelo dos tricolores, venceu o baiano

Foto: Romildo de Jesus
O Bahia fez 3 a 2 contra o Fluminense, na Fonte Nova
O Bahia fez 3 a 2 contra o Fluminense, na Fonte Nova

Com a vitória por 3 a 2 na noite deste domingo (26/5), na Arena Fonte Nova, contra o Fluminense, o Bahia chegou aos 10 pontos na tabela da Série A, ganhando 3 posições e ficando a 2 da zona de classificação para a pré-Libertadores, após sua terceira vitória como mandante.

O Fluminense, por sua vez, é apenas o 15º colocado, com seis pontos

O Bahia manteve o 100% de aproveitamento jogando dentro de casa no Campeonato Brasileiro. Gilberto foi o destaque da partida com dois gols.

O começo de jogo esteve longe de manter a temperatura de 28 graus de Salvador. As duas equipes começaram o jogo de forma fria, sem muita objetividade. O Fluminense manteve a estratégia de ficar com a bola, mas não conseguiu penetrar na defesa do Bahia. Por isto, a intensa troca de passes foi infrutífera. 

Apoiado pela torcida, o Bahia aproveitou bem o primeiro contra-ataque que teve para abrir o placar. Aos 15 minutos, Gilberto disparou em velocidade e acionou Artur. O meia-atacante invadiu a área e finalizou cruzado, no contrapé de Agenor. 

A festa dos baianos não durou muito, pois logo em seguida veio o empate do Fluminense. Yoni Gonzalez desacelerou para receber passe de Léo Arthur dentro da área e acabou atropelado por Nino Paraíba. Pênalti. Na cobrança, Pedro não deu chances para Douglas e igualou. 

Com o empate, o jogo voltou a ter a cara do início, com o Fluminense tocando a bola e o Bahia esperando e se defendendo. Numa tentativa de saída de bola carioca, contudo, os donos da casa adiantaram a marcação e voltaram a ficar na frente.

Pressionado, Agenor tentou driblar Gilberto, mas foi desarmado pelo centroavante, que só completou para o gol vazio, aos 29 minutos. Antes do intervalo, Pedro chegou a carimbar o travessão de Douglas, mas a arbitragem assinalou impedimento e invalidou o lance. 

Para tentar mudar a dinâmica do meio-campo, que não foi bem no primeiro tempo, Fernando Diniz voltou para o segundo tempo com duas alterações: Paulo Henrique Ganso e Marcos Paulo vieram a campo. As trocas, no entanto, não surtiram efeito. O ataque do Flu seguiu preso na intermediária e não criou nenhuma chance real de empatar. 

A situação para o time visitante ficou ainda mais complicada aos 15 minutos, quando o árbitro Igor Junio Benevenuto de Oliveira – MG foi até o monitor do VAR (auxiliar de vídeo) para checar um lance dentro da área do Fluminense. Depois de ver as imagens, o juiz viu pênalti em toque de mão de Gilberto dentro da área.

Gilberto, centroavante do Bahia, foi para a bola e parou em Agenor. Após consultar novamente o VAR, Igor Benevenuto mandou voltar a cobrança e deu amarelo ao goleiro do Fluminense por se adiantar na hora da cobrança. Como ele já havia sido amarelado, acabou expulso. Com Rodolfo no gol, Gilberto não deu chances desta vez e ampliou o marcador para o Bahia aos 23 minutos. 

Mesmo em desvantagem numérica, o Fluminense não desistiu e seguiu em cima do adversário e descontou aos 34 minutos. Ganso cobrou falta rasteira, Douglas soltou e João Pedro completou para o gol. Nos minutos finais, o Fluminense tentou pressionar, mas não encontrou espaços para finalizar. Ao Bahia restou se defender e esperar o tempo passar para comemorar a vitória. 

O Bahia volta a campo no meio de semana para enfrentar o São Paulo, novamente na Arena Fonte Nova, na volta das oitavas-de-final da Copa do Brasil. Pelo Brasileiro, o adversário será o Grêmio, no sábado, às 19 horas, novamente em Salvador. O Fluminense encara o Athletico-PR, no domingo, às 16 horas, na Arena da Baixada.

Ficha do jogo

Bahia-BA
Douglas Friedrich; 
Nino Paraíba, Ernando, Lucas Fonseca e Moisés; 
Douglas, Gregore, Ramires (Elton) e Artur; 
Arthur Caike (Élber) e Gilberto (Fernandão).
Técnico: Roger Machado

Fluminense-RJ
Agenor; 
Gilberto, Nino, Matheus Ferraz e Caio Henrique; 
Yuri Lima (Marcos Paulo), Daniel e Léo Artur (Ganso); 
Yoni González, João Pedro e Pedro (Rodolfo).
Técnico: Fernando Diniz