Bahia / Segurança

3 homens que atacaram banco em Barreiras são mortos pela polícia

O assalto ao Banco do Brasil foi no dia 2 de maio

3 homens pertencentes à quadrilha responsável pelo ataque a agência do Banco do Brasil de Barreiras, crime ocorrido no dia 2 de maio, foram localizados na tarde desta segunda-feira (13/5), em Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador.

As investigações sobre o grupo tiveram início logo após o crime e culminaram na localização do trio em uma pousada em Ipitanga. Guarnições das Rondas Especiais RMS foram enviadas ao local e, recebidas a tiros, revidaram, atingindo os suspeitos.

De acordo com o delegado Rivaldo Luz, titular da 11ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Barreiras), o trabalho integrado com a polícia de Goiás permitiu a localização e identificação do trio.

"Desde a ocorrência que as polícias Civil e Militar de Barreiras e de Goiás estão monitorando o grupo, aguardando o momento correto de agir para efetuar a prisão, mas resolveram confrontar a polícia", explicou o delegado.

Eles foram socorridos para o Hospital Menandro de Farias, onde morreram.

Dario Lucena de Lacerda, Júlio Rodrigues Valente e Douglas Bispo Carvalho foram identificados com a colaboração do Setor de Inteligência da Polícia Civil de Goiás, pois portavam documento falso com indicativo de emissão daquele estado. Com eles foram apreendidos uma pistola 380 e dois revólveres calibre 38.

Na Linha Verde

Equipes do Grupo Especial de Repressão a Roubos em Coletivos (GERRC) cumpriram o mandado de prisão preventiva, na tarde desta segunda-feira (13), contra um homem de 23 anos. Ele é acusado de praticar assaltos em ônibus interestaduais na Linha Verde.

Segundo o delegado Gláuber Uchiyama, titular do Gerrc, o acusado participou de um assalto no final de janeiro, em Mirante de Imbassaí, com mais três pessoas. Duas delas foram presas em abril.

“Conseguimos identificar e prender dois dos quatro assaltantes. Eles sempre praticavam assaltos na Linha Verde. A partir daí começamos uma investigação para chegar ao terceiro assaltante”, disse o delegado. Ainda segundo Uchiyama, as investigações continuam com o objetivo de identificar o quarto criminoso.

Além de policiais da 11ª Coorpin, da 84ª e 85ª Companhias Independentes da PM, e das PM e PC de Goiás, também participaram da operação integrada equipes da Rondesp/Oeste e da Companhia Independente de Policiamento Especializado Cerrado.

As investigações continuam com o objetivo de localizar os demais integrantes do grupo.

Cerveja recuperada

Uma carga de cerveja, composta por 26.904 garrafas de 550 ml da marca Stella Artois foi integralmente recuperada pela Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas em Rodovias (Decarga), de Feira de Santana, no último sábado (11).

O carregamento estava escondido em um estacionamento que funcionava como um lava-jato clandestino, no bairro de Periperi, em Salvador, próximo ao Hospital do Subúrbio. 

Segundo o delegado Gustavo Coutinho, titular da especializada, um homem de 48 anos é o proprietário do local onde a carga foi encontrada e foi encaminhado à delegacia.

Ele confessou que um homem conhecido como 'Zeba' foi o encarregado pela condução da carreta até o local e que pagaria pela guarda do material. Após apuração, outros participantes da quadrilha foram identificados, entre eles, um intermediário identificado como Diego, que contratou um técnico para bloquear o sinal de GPS da carga, para impossibilitar o rastreamento . 

O condutor do caminhão, de 39 anos, foi preso e autuado em flagrante quando registrava uma falsa ocorrência de roubo. Ele se passou por vítima de assalto. O motorista confessou o envolvimento no crime e teve sua prisão preventiva decretada. 

“Já havíamos recebido denúncias e também contamos com ajuda de câmeras para conseguir localizá-los”, informou o delegado. O titular disse ainda que existe uma integração entre a Decarga, PRF e Delegacias de outros estados no combate às quadrilhas. “Essa troca de informações tem facilitado muito o nosso trabalho. Estamos nos empenhando para identificar outros receptores de cargas e a prisão do chefe do grupo”, conta. 

A carga avaliada em mais de R$ 160 mil reais foi entregue à empresa Ambev. O cavalo mecânico que havia sido separado do veículo foi recuperado no município de São Sebastião do Passé e devolvido.