Esportes

Hamilton vence na Espanha e retoma liderança na Fórmula 1

Foi a 76ª vitória de Lewis Hamilton na carreira

Foto: F1
A quinta dobradinha da Mercedes, um recorde histórico
A quinta dobradinha da Mercedes, um recorde histórico

Foi a quinta dobradinha da Mercedes na quinta corrida da temporada, um recorde histórico.

O piloto inglês Lewis Hamilton largou em segundo e assumiu a ponta ao final da primeira curva, no Grande Prêmio de Barcelona, na Espanha, neste domingo (12/5).

Seu companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas, que era o pole position, ficou em segundo, seguido por Marx Verstappen. A Ferrari ficou fora do pódio.

A equipe alemã lidera com folga o Mundial de Construtores e domina o campeonato com seus dois pilotos nas primeiras posições. Hamilton agora é líder com 112 pontos, sete a mais que Bottas.

Sebastian Vettel foi o quarto colocado e Chales Leclerc o quinto.

Pierre Gasly foi o sexto, com a ajuda do carro de segurança, que entrou na pista depois que Lando Norris, da McLaren, e Lance Stroll, do Racing Point, se chocaram na primeira seqüência de curvas.

A entrada do carro de segurança acabou de alguma forma beneficiando Lewis Hamilton, que sofria com as bolhas em seu pneu traseiro direito e pôde ir para os boxes fazer a troca.

Kevin Magnussen em sétimo lugar voltou a marcar pontos depois da Austrália.

A próxima corrida, em 15 dias, será nas ruas do Principado de Mônaco.

Como foi a corrida

Hamilton largou melhor, pela direita, a mesma direção da primeira curva, enquanto Sebastian Vettel avançava pela esquerda, travando pneus e espremendo Bottas, que teve que reduzir para evitar o choque, deixando o companheiro de equipe escapar na frente.

Na volta 12, Leclerc foi autorizado a ultrapassar seu companheiro de equipe, depois de ficar atrás de Vettel por várias voltas, enquanto o alemão parecia lutar com seus pneus desgastados.

Na volta 36 a escuderia italiana comandou nova troca de posições de seus pilotos, colocando Vettel à frente de Leclerc.

O dia era mesmo das Mercedes, com a Ferrari mais uma vez sendo apenas uma coadjuvante, enquanto Verstappen se colocava à frente dos carros vermelhos, para conquistar seu terceiro pódio do ano.