Mundo / Política

Prefeito homossexual disputará Casa Branca

Pete Buttigieg serviu no Afeganistão e formou-se na Universidade Harvard

Foto: Reprodução/Facebook/petebuttigieg1
Pete Buttigieg lançou oficialmente sua candidatura às eleições de 2020

Pete Buttigieg, o jovem prefeito abertamente homossexual de uma cidade industrial do Meio-Oeste nos Estados Unidos, transformado em um fenômeno neste início da campanha presidencial, lançou neste domingo, 14, oficialmente sua candidatura às eleições de 2020.

"Reconheço a audácia de fazer isso sendo um jovem prefeito do Meio-Oeste", disse ele ao fazer o anúncio a um grupo de apoiadores. "As forças de mudança em nosso país hoje são tectônicas. Forças que ajudam a explicar o que tornou a presidência atual possível. É por isso que, desta vez, não se trata apenas de ganhar uma eleição, e sim de ganhar uma era."

Com somente 37 anos, ele serviu no Afeganistão, formou-se na Universidade Harvard, aprendeu sete idiomas e é prefeito de South Bend, em Indiana. Agora Buttigieg tenta se tornar o primeiro presidente abertamente homossexual dos EUA. "Não podemos procurar grandeza no passado", disse ele em seu vídeo de campanha, em um aceno claro ao slogan de Donald Trump de "devolver a grandeza aos EUA".

"Agora é a hora, provavelmente a única vez na história americana, em que seria lógico para alguém da minha idade, com a experiência do Meio-Oeste industrial (...) contribuir com algo que realmente possa ajudar os americanos", afirmou Buttigieg à rede NBC recentemente.

O jovem candidato vem da área que inclinou a balança em favor de Trump conhecida como "Cinturão da Ferrugem", área industrial localizada no Centro-Oeste e muito prejudicada pelo declínio da indústria.

Buttigieg foi eleito prefeito quando tinha 29 anos. Ele nasceu e cresceu em South Bend, estudou na Universidade Oxford e se formou em história pela Universidade Harvard. Em 2018, casou-se com Chasten Glezmen, um professor universitário.

O jovem, que muitos chamam de "Prefeito Pete", cresceu em uma cidade que era próspera e cuja economia implodiu quando gigantes automotivos como a Studebaker fecharam suas fábricas nos anos 50 e 60.

Campanha

Nos últimos meses, Buttigieg fez frequentes aparições em jornais e talk shows americanos, e ganhou diversos seguidores nas redes sociais com sua mensagem de que os EUA precisam de "uma nova geração de líderes".

Os números de Buttigieg vêm crescendo nas pesquisas. Algumas o colocam atrás somente de Bernie Sanders, senador por Vermont, e do ex-vice-presidente Joe Biden, que ainda não anunciou sua candidatura.

A campanha de Buttigieg já arrecadou mais de US$ 7 milhões nos primeiros três meses deste ano. (Com agênciais internacionais)