Educação / Televisão

Professor Miguel Arroyo fala sobre o tema Cidade Educadora

No Polêmicas Contemporâneas da TVE

Foto: Divulgação

“A escola não é o único lugar de educação”, afirma Miguel Arroyo, pós- doutor em Educação, professor da Universidade Federal de Minas Gerais, no Polêmicas Contemporâneas da TVE Bahia, que vai ao ar nesta segunda-feira (15/04), em novo horário, às 23h.

Cidade Educadora é aquela que, para além de suas funções tradicionais, reconhece, promove e exerce um papel educador na vida dos sujeitos, assumindo como desafio permanente a formação integral de seus habitantes.

“Uma cidade é considerada educadora porque possui outros espaços, além de escolas e universidades, que socializam o conhecimento, os valores e uma cultura”, afirma Arroyo, ao levantar também o papel da escola em uma cidade que educa.

“Uma escola só será educadora se a cidade também for’, assegura.

Até onde uma cidade é humanizadora ou desumanizadora?

Na sua apresentação, o professor sugere ainda analisar como as cidades que avançam no processo de serem mais educadoras tem conseguido superar os processos de desumanização. 

Em uma Cidade Educadora, as diferentes políticas, espaços, tempos e atores são compreendidos como agentes pedagógicos, capazes de apoiar o desenvolvimento de todo potencial humano.

“Em que medida tornar uma cidade educadora significa desconstruir, através de políticas, o que ainda existe de desumanizador nas cidades”, reflete.

A série Polêmicas Contemporâneas é uma realização da Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas, do Grupo de Pesquisa Educação, Comunicação e Tecnologias (GEC/UFBA), do Observatório da Inclusão e Diversidade na Educação Brasileira (Diversifica/UFRB) e da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).