Bahia

Tempestade tropical atinge o sul da Bahia e o Espírito Santo

A tempestade tropical recebeu o nome de Iba (ruim, em tupi-guarani)

A região de baixa pressão atmosférica que já estava sobre o mar, entre o litoral sul da Bahia e do Espírito Santo se intensificou no fim de semana. Na manhã do sábado, 23, o sistema evoluiu para uma depressão tropical e neste domingo (24/3) ganhou mais força e se transformou em uma tempestade tropical. 

A tempestade tropical recebeu o nome de Iba (ruim, em tupi-guarani).

Este sistema fica sobre o mar e oferece risco para a navegação, como tempestades, ventos fortes constantes e mar muito agitado.

A intensidade dos ventos era de 65 km/h (35 nós) às 9h, com centro na posição geográfica 18.5oS 036oW, em alto-mar, nas proximidades da cidade de Conceição da Barra (ES).

Seu deslocamento é previsto para a direção Sudoeste e seus efeitos poderão ser sentidos no litoral sul do estado da Bahia e do Espírito Santo, até o dia 26.


Imagem de satélite da tempestade tropical - Fonte: Climatempo

São esperados ventos fortes nas proximidades do litoral sul do estado da Bahia e do Espírito Santo, podendo atingir 87 km/h (47 nós) em alto-mar, no setor Leste do ciclone, e 61 km/h (33 nós) junto à costa, durante todo o período de atuação do ciclone.

Há previsão de mar grosso a muito grosso, com alturas de ondas entre 3,0 e 5,0 metros em alto-mar e possibilidade de ocorrência de ressaca atingindo a costa entre Vitória (ES) e Caravelas (BA), com ondas de até 2,5 metros, até a noite do dia 25.

A condição de tempo severo provocada por esse sistema ocorrerá principalmente em alto-mar, associada à chuva intensa.

A Marinha do Brasil emitiu alerta de ressaca para a região entre Vitória e Caravelas a partir das 21 horas (Brasília) de 24/3/19 até 21 horas (Brasília) de 25/2/19. As ondas podem chegar a 2,5 metros.

Genericamente, Iba é um ciclone tropical e a nomeação de ciclones em águas oceânicas brasileiras é de responsabilidade da  Marinha do Brasil. Iba é o sétimo ciclone no costa do Brasil desde 2011.

Confira a lista de nomes de ciclones atualizada pela Marinha

1 – Arani (tempo furioso) - usado em março de 2011
2 – Bapo (chocalho) - usado em fevereiro de 2015
3 – Cari (homem branco) - usado em março de 2015
4 – Deni (tribo indígena) - usado em novembro de 2016
5 – Eçaí (olho pequeno) - usado em dezembro de 2016
6 – Guará (ave das águas) - usado em dezembro de 2017
7 – Iba (ruim) -usado em março de 2019
8 - Jaguar (lobo)
9 - Kurumí (menino)
10 - Mani (deusa indígena)
11 - Oquira (broto de folhagem)
12 - Potira (flor)
13 - Raoni (grande guerreiro)
14 - Ubá (canoa indígena)
15 - Yakecan (o som do céu)