Esportes

Campeonato mundial de surf movimenta Fernando de Noronha

Hang Loose Pro Contest, um dos mais tradicionais eventos da modalidade, acontece na praia da Cacimba do Padre

Começa nesta terça-feira (19), em Fernando de Noronha, o O Oi Hang Loose Pro Contest, um dos mais tradicionais eventos do Circuito Mundial de Surf, que está de volta à ilha depois de sete anos. A competição, que aconteceu no arquipélago em 2012, será na praia da Cacimba do Padre, até o dia 24 de fevereiro e traz importantes nomes do esporte para a disputa, como o atual bicampeão mundial de surf, Gabriel Medina. Ele está na ilha para disputar as baterias como preparação para o tricampeonato mundial.

O Hang Loose é uma realização da World Surf League (WSL) com patrocínio da Naming Rights da Oi e Governo de Pernambuco através da Administração da ilha. A premiação é de US$ 130 mil, sendo US$ 25 mil para o vencedor. O campeonato terá status QS 6000, valendo 6 mil pontos na disputa pelas dez vagas para a elite mundial. O Hang Loose conta com a participação de 144 inscritos de 20 países. Entre os nomes confirmados estão os surfistas Miguel Pupo e Alejo Muniz (os dois últimos que venceram o evento em Noronha, em 2012 e 2011, respectivamente), Ian Gouveia, Wiggolly Dantas, Tomas Hermes, Alex Ribeiro e Paulo Moura. Mateus Herdy, que em dezembro conquistou o título mundial pro júnior, da WSL, e no QS chegou muito perto de uma vaga para a elite, o francês Joan Duru, o espanhol Aritz Aranburu, que já levantou o caneco em Noronha, e o norte-americano Nat Young, também estão confirmados.

De acordo com a administração da ilha, o evento vai acontecer normalmente. Na noite do sábado, dia 16, estiveram reunidos no Palácio São Miguel, em Fernando de Noronha, representantes da Administração do Arquipélago, do Instituto de tubarões, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Associação de Surfistas de Fernando de Noronha, do ICMBio e organizadores do Hang Loose Pro Contest para tomarem medidas para garantir a realização com segurança da importante disputa do surfe mundial. A reunião foi realizada por conta do incidente envolvendo um banhista e um tubarão-limão, ocorrido na última quinta-feira, dia 14 de fevereiro. “Nós ficamos preocupados com o ocorrido. Mesmo sendo um incidente, era preciso tomar algumas precauções. Então, achamos por bem agirmos de forma democrática, ouvindo todas as instituições e organizadores do Hang Loose. Encontramos um caminho que visa garantir a segurança dos surfistas que vão para a disputa, como também dos banhistas em geral”.


Ficou definido na reunião as medidas de segurança para evitar qualquer tipo de incidente com animais marinhos durante o Hang Loose. Como a atuação do Corpo de Bombeiros com três profissionais de prontidão em terra e dois em jet skis e mais um em barco durante todo o evento. Além disso, a organização providenciará prontidão de filmagem (drone) para vigilância e observação de animais marinhos de grande porte e disponibilizará equipe médica, se possível com viatura, para suporte emergencial. A organização deverá rotineiramente orientar os surfistas a respeito dos cuidados e horários da praia através de alto falante, inclusive restringindo o horário do surf na Cacimba do Padre das 7h às 17h.