Esportes

Ninho do Urubu é vistoriado por mais de três horas

Fiscalização ocorre quatro dias após tragédia que matou 10 atletas

Foto: Agência Brasil

Integrantes do Corpo de Bombeiros, da prefeitura do Rio de Janeiro, da Polícia Civil, da Defensoria Pública e do Ministério Público estaduais fizeram hoje (12) vistoria no Centro de Treinamento George Helal, o Ninho do Urubu, que pertence ao Flamengo, na zona oeste da capital fluminense.

Foram mais de três horas de fiscalização para verificar se é necessária a interdição total do local.

Com a vistoria, os especialistas esperam identificar possíveis irregularidades no centro de treinamento do Flamengo. As condições das instalações e os serviços oferecidos no local também seriam analisados. A 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes) investiga a tragédia.

A imprensa não pôde acompanhar a vistoria. Os especialistas chegaram por volta das 10h e deixaram o Ninho do Urubu depois das 13h. A fiscalização minuciosa ocorre quatro dias depois do incêndio que matou dez atletas da categoria de base do Flamengo.

A tragédia ocorreu por volta das 5h, do último dia 8, momento em que a maioria dos jovens dormia. Três atletas conseguiram escapar com vida e foram hospitalizados com queimaduras e dificuldades para respirar.

Sem licença
A prefeitura do Rio informou, em nota, que a área de alojamento atingida pelo incêndio não consta do último projeto aprovado pela área de licenciamento cuja data é de 5 de abril de 2018. O documento diz ainda que “em nenhum pedido feito pelo Flamengo existe a presença de um alojamento na área em questão”.

Ainda segundo a prefeitura, a área está descrita no projeto consta como um estacionamento de veículos e não como um alojamento. Também informa que não há registros de novo pedido de licenciamento da área para uso como dormitórios.

Também não há registros do certificado de aprovação do Corpo de Bombeiros. De acordo com a prefeitura, a ausência documento impede a concessão do alvará. Por conta disto, a prefeitura multou o Flamengo mais de 30 vezes.

Ontem (11), em reunião com representantes das mesmas entidades, o presidente do Flamengo, Rodolfo Landin, informou que os pernoites no CT do clube estão suspensos.