Brasil

Em missa, padre chama pobres de 'raça miserável'

A arquidiocese de Maceió retirou o padre da administração paroquial

Um vídeo feito após a procissão de Senhora Sant'ana, padroeira do município de Santana do Mundaú, em Alagoas, flagrou o momento em que o padre Givaldo Rocha de Santana chama os pobres de "raça miserável".

Após repercussão negativa do discurso, a arquidiocese de Maceió retirou o padre da administração da Paróquia Senhora Sant'Ana.

A procissão aconteceu no dia 20 de janeiro, mas só agora o vídeo ganhou repercussão nas redes. Após a missa e antes de encerrar o momento religioso, o padre pediu para chamar a atenção da população.

Indignado, Givaldo fala que "nunca viu uma procissão tão mal organizada por conta da teimosia dos filhos de Santana do Mundaú". Aparentemente, foi essa desorganização que levou o padre a declarar o que achava dos pobres.

"A igreja fez a evangélica opção preferencial pelos pobres, mas pense numa raça miserável de lidar, é pobre", declara o padre. Ele continua dizendo que "são vocês, os pobres, quem mantém a igreja. Mas quando eu digo pobres, é sobretudo aqueles que querem somente se beneficiar", justifica o administrador paroquial.

Agora, por ordem do Arcebispo Metropolitano de Maceió, Dom Antônio Muniz Fernandes, no final deste mês Givaldo Rocha retornará para a sua diocese de origem, em Propriá, Sergipe.

Confira nota na íntegra

A Arquidiocese de Maceió comunica que o padre Givaldo Rocha de Santana, da Diocese de Propriá, em Sergipe, que exercia a função de administrador paroquial na Paróquia Senhora Sant’Ana, na cidade de Santana do Mundaú, não é *incardinado no Clero da Arquidiocese de Maceió. Portanto, o sacerdote estava no território arquidiocesano em experiência pastoral.

E, agora, por ordem do Arcebispo Metropolitano de Maceió, Dom Antônio Muniz Fernandes, no final do mês de fevereiro do corrente ano ele retorna a sua diocese de origem, em Propriá-SE.

*INCARDINAÇÃO: Termo jurídico canônico usado pela Igreja para exprimir o vínculo jurídico do sacerdote com a Arquidiocese.