Televisão

Cultura Digital estreia série exclusiva sobre Nova York

A repórter Eloá Orazem mostra curiosidades da super cidade

Conhecida como “a cidade que nunca dorme”, “a capital do mundo” ou “A Grande Maçã”, Nova York é famosa por sua efervescência cultural. Berço de diversos movimentos artísticos que explodiram ao redor do mundo, como o jazz e o hip hop, a cidade norte-americana se reafirma como centro cosmopolita com os mais de 800 idiomas falados em seu território.

A fim de mostrar uma parte desse estado mental que é a cidade, como cantou Billy Joel em New York State of Mind, o Cultura Digital, canal oficial da TV Cultura no YouTube, estreia nesta quarta-feira (16/1) a série Cultura em Nova York – exclusiva para o ambiente online.

A produção é guiada pela videorrepórter Eloá Orazem – que também desvendou lugares, curiosidades e memórias preservadas na Rússia, no período da Copa 2018. Para Eloá, por ser uma metrópole em constante mudança e, portanto, sempre fresca, “Nova York é uma cidade que te provoca”.

Por isso, foi escolhida como o destino da vez para explorar a cultura local. E tudo isso em meio a mais um desafio: viajar apenas com uma câmera, uma mala e sua própria companhia. “É maravilhoso e muito desafiador estar solo.

Eu fico muito aberta. A agenda é minha para viver e desvendar todas aquelas histórias. Isso me ensina a ser melhor e me dá uma potência tamanha enquanto jornalista”.

Em três episódios, a série une o jornalismo tradicional ao mundo já conhecido dos vloggers e youtubers.

Em formato e edição descontraídos, a série explora os temas: gastronomia, em que Eloá prova delícias inusitadas da cidade, como o cronut – uma mistura de croissant e donut - e o Impossible Burger – versão vegana do lanche criado pelos americanos que se espalhou pelo mundo; o universo da Broadway, que conta com uma entrevista exclusiva com o especialista e diretor Gene Fisch Jr.; e espaços de quietude e serenidade em meio ao caos de NYC, como um centro destinado a meditação indiana Kirtan.

“Muita arte, muitos profissionais, muita cultura. Isso te instiga a querer saber mais, te desafia e também testa seus conhecimentos”, reforça a repórter sobre a variedade encontrada.