Cidade / Economia

Família deixa EUA para inaugurar parque de diversões em Salvador

A família morava na cidade de Reno, em Nevada, e chegou a Salvador há cerca de 10 meses

Foto: Divulgação
O movimento de procura é alto, segundo o empreendedor, Chris McCombs
O movimento de procura é alto, segundo o empreendedor, Chris McCombs

Mesmo após 20 anos da visita do americano Chris McCombs, 39 anos, ao Brasil, quando foi enviado ao Norte do país como missionário de sua igreja, o desejo de voltar a visitar o País que o acolheu tão bem permanecia.

Para solucionar o problema, agora casado com Chani, 37, e pai de cinco filhos, o especialista em logística e finanças decidiu deixar para trás a vida nos Estados Unidos, e buscar uma forma de viver com sua família no país que visitou quando tinha apenas 19 anos. O incentivo foi a ideia de lançar um negócio até então inédito em Salvador: um parque de trampolim chamado Big Jump.

Convencer a esposa e as crianças, com idades entre 5 e 10 anos, de mudar para um país que tem fama de divertido foi fácil. Mas Chris sofreu para que a sogra se conformasse com a decisão. "Minha sogra me pegou por aqui [gola da camisa] e disse: ' se você não voltar, eu vou te matar!'", contou, fazendo questão de exemplificar no repórter a forma da ameaça.

Foi por causa dessa insegurança da mãe de Chani sobre a vinda ao Brasil que eles decidiram lançar um canal no Youtube. "Eu criei pra mostrar à minha mãe as coisas bonitas do Brasil, já que ela estava muito preocupada conosco mudando pra um país diferente. Então, eu prometi postar um vídeo por semana, mas aí os brasileiros começaram a seguir nosso canal, e virou uma coisa maior do que pensávamos", explica Chani, que contou com a ajuda do marido para ser entrevistada, já que ainda não domina a língua portuguesa.

Atualmente, o canal possui mais de 38 mil inscritos.

A família, que morava na cidade de Reno, em Nevada, chegou a Salvador há cerca de 10 meses, e conseguiu inaugurar o Big Jump há um mês na avenida Orlando Gomes, em Piatã.


O Big Jump funciona há um mês - Foto: Divulgação

Ele garante que o movimento está alto (estava no momento em que a entrevista foi realizada). "Meus filhos são muitos energéticos, então eu queria fazer algo legal e divertido aqui. Então, escolhemos Salvador. Em São Paulo tem coisas assim e todo mundo vai pra lá", conta.

Ele completa dizendo que após brincar, os visitantes vêm até ele agradecer por ter inaugurado o parque. "Eu queria algo assim, olha. Que os pais pudessem brincar junto com seus filhos. Aqui em Salvador o lazer se resume a shopping e praia", afirmou.

Risco planejado

A paixão de empreender não pode ser maior do que o planejamento e análise de riscos. É o que explica João Simplício, professor de administração da Unijorge. Por mais interessante que seja a ideia, ela não pode durar apenas o prazo de um período de efervescência. "O primeiro cuidado é ter planejamento básico. O empreendedor assume riscos, tem a questão da ousadia de montar um negócio, acreditar na ideia, mas precisa validar no mercado", orienta o especialista.

E foi exatamente isso que Chris afirma ter feito antes de vir a Salvador. "Não tinha algo assim. Queria um lugar com bastante demanda, então conversei com alguns brasileiros, perguntei também pra qual cidade brasileira eles mudariam, e disseram Salvador", conta.

A pesquisa feita pelo especialista em logística e finanças parece fazer sentido. No momento da entrevista, as 24 camas elásticas, duas plataformas de pular, piscina de espuma, rede de escalada, quadra de basquete, percurso ninja, parque infantil, os dois salões de festa e a lanchonete estavam ocupados por crianças e seus responsáveis.

Apesar do choque de realidade, Simplício afirma que o empreendedor deve ser apaixonado mesmo. "Não pode simplesmente montar porque é modismo, tem que sentir que faz parte, se não ele vai entrar no desânimo mesmo", completa o administrador.

E-commerce

Abandonar uma profissão para dar início a um negócio totalmente diferente não é exclusividade dos americanos. Christian Costa, 42 anos, fez a mesma coisa há dois anos, quando decidiu deixar a atividade do direito imobiliário para empreender em uma loja de presentes. "Eu tenho muita inquietação. Quando vejo as oportunidades no mercado, eu vou", conta.

Ele e sua esposa, Joelma Costa, 40, que trabalhava como design de interiores, lançaram a loja Imagine Só: Presentes Criativos em 2016, em Lauro de Freitas, e agora partem para uma nova etapa do negócio: o e-commerce. "Pensamos nisso [abrir uma loja virtual] desde a inauguração da loja física. É algo que vejo, leio, acompanho os indicadores, que anualmente esse mercado cresce, então vimos uma oportunidade", explica.

A inquietação desse casal fica óbvia no currículo de cada um. Ele primeiramente se formou em administração, depois direito e agora investe em vendas. Já a esposa, era corretora de imóveis, abandonou a profissão pelo design de interiores e agora é sócia da loja com o marido. "Acho que é por isso que damos certo", brinca Christian.

O professor João Simplício explica que existem etapas que todo empreendedor deve seguir antes de abrir um negócio. "Além do amor, é saber quanto risco posso tolerar, quanto de capital vou precisar, quais equipamentos e funcionários mínimos pra começar. Ele tem que ter a mentalidade do mínimo necessário pra montar um negócio", ressalta.

Confira algumas ferramentas que podem facilitar a vida do empreendedor:

Software Plano de Negócio 3.0 - Software gratuito para criar o plano de negócios de forma intuitiva com vídeos, dicas e exemplos de projetos setoriais
https://www.sebraemg.com.br/atendimento/bibliotecadigital/documento/Software/Software-Plano-de-Negocio-30

Easy Canvas
Ferramenta gratuita desenvolvida por brasileiros que permite criar seu modelo de negócios a fim de ter uma visão macro do negócio. Nesse software é possível encontrar 10 modelos diferentes, incluindo modelo pessoal e modelo para negócios de impacto social.
http://mkt.conectt.com.br/easy_canvas

Web2canvas
Ferramenta gratuita online para criar modelo de negócios.
http://www.x4start.com/portfolio-web2canvas.html

Análise 360° de oportunidades de negócio
Avalie os aspectos internos e externos antes de apostar todas as fichas em um setor. Indicada para empreendedores de primeira viagem ou que estão em busca de novas oportunidades para empreender novamente.
https://info.endeavor.org.br/analise-360-oportunidades-negocios

Design Thinking
Ferramenta que também auxilia o empreendedor a desenvolver melhores experiências de consumo, além de transformar as informações obtidas em negócios mais rentáveis.
https://info.endeavor.org.br/ferramenta-design-thinking

Radar Sebrae
Banco de dados que auxilia o empreendedor a identificar as oportunidades de negócios por região e por segmento.
https://radarsebrae.com.br/sebrae/