Ciência / Saúde

Luz emitida por smartphones é ligada a cegueira em estudo

Iluminação artificial faz com que moléculas venenosas sejam geradas nas células do olho

Foto: Wikimedia Commons
A luz azul emitida por smartphones, laptops e outros dispositivos prejudica a visão

Cientistas dizem que descobriram como a luz azul emitida por smartphones, laptops e outros dispositivos digitais prejudica a visão e pode acelerar a cegueira. Uma pesquisa da Universidade de Toledo, nos EUA, revelou que a exposição prolongada à essa iluminação artificial faz com que moléculas venenosas sejam geradas nas células do olho.

A luz azul, que tem um comprimento de onda menor e mais energia em comparação com outras cores, pode gradualmente causar a chamada degeneração macular - uma condição incurável que afeta a parte central da visão.

A degeneração macular é uma condição comum entre pessoas de 50 e 60 anos e resulta em perda de visão significativa. É causada pela morte de fotorreceptores, ou seja, células sensíveis à luz, na retina. Embora não cause a cegueira total, pode tornar difíceis as atividades cotidianas, como ler e reconhecer rostos.

Os pesquisadores descobriram que a exposição à luz azul faz com que a retina desencadeie uma série de reações que leva à criação de moléculas tóxicas nas células fotorreceptoras.

"Se você der luz azul na retina, a retina mata as células fotorreceptoras à medida que a molécula de sinalização na membrana se dissolve. A toxicidade gerada pela retina pela luz azul é universal. Pode matar qualquer tipo de célula", informou o estudante de doutorado da Universidade de Toledo, que esteve envolvido no estudo, Kasun Ratnayake.

Os pesquisadores descobriram que uma molécula chamada alfa-tocoferol, um derivado da vitamina E e um antioxidante natural no olho e no corpo, impede que as células morram. No entanto, à medida que a pessoa envelhece ou o sistema imunológico é suprimido, as pessoas perdem a capacidade de se protegerem.

Para aqueles que querem proteger os olhos, os pesquisadores aconselham os usuários a usar óculos de sol que possam filtrar tanto a luz UV quanto a azul. Outra dica é evitar navegar em celulares e tablets em ambientes escuros. A pesquisa foi publicada na revista Scientific Reports.