Cidade

Casa do Carnaval tem acesso gratuito durante a Flipelô

A entrada para o museu custa R$ 30 (inteira) em dias normais

Foto: Jefferson Peixoto
O diferencial da casa é a interatividade, entregue aos visitantes por meio de recursos multimídia
O diferencial da casa é a interatividade, entregue aos visitantes por meio de recursos multimídia

A Casa do Carnaval da Bahia é o primeiro museu do país dedicado à memória da festa. A Flipelô - Festa Literária Internacional do Pelourinho vai até 12 de agosto, em Salvador. A entrada para o museu custa R$ 30 (inteira) em dias normais.

São quatro pavimentos que incluem uma biblioteca de livros relacionados ao carnaval, Salvador e suas artes e tradições, e 200 bonecos feitos de cerâmica que representam figuras típicas da folia.

ambém há maquetes, roupas e instrumentos emprestados por artistas da festa, fotos e documentos históricos e dois cinemas onde os visitantes podem aprender ritmos da festa caracterizados e com a ajuda de monitores. 

Localizada no Centro Histórico da cidade, ao lado da Catedral Basílica, a Casa do Carnaval da Bahia foi construída com um investimento de cerca de R$ 6 milhões da Prefeitura de Salvador, e inaugurada em fevereiro deste ano.

A curadoria do projeto é do artista, designer e cenógrafo Gringo Cardia junto com o professor doutor em Cultura Contemporânea e vice-reitor da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Paulo Miguez, além de artistas e pesquisadores como Jonga Cunha e Bete Capinan.

Benin - Entre os dias 9 e 12 de agosto, a Casa do Benin, administrada pela Fundação Gregório de Mattos (FGM), se junta à movimentação da 2ª Flipelô e oferece ao público uma programação especial que envolve literatura, culinária e música.

A comida afrodiáspórica da chef Angélica Moreira, do Ajeum da Diáspora, dará o sabor para rodas de conversas literárias, performances poéticas, apresentações musicais, além de um encontro de saraus e de um slam (batalha poética).

Na sexta-feira (10), às 19h, as editoras Organismo e Segundo Selo realizam a primeira roda de conversas sobre Literatura Negra Contemporânea e Processos Criativos. No sábado e no domingo (11 e 12), das 10 às 17h, acontecerá no Pátio da Casa do Benin, a PeriFeirAfro Literária, que tem a proposta de expor e comercializar de livros e produtos afins, além de promover sessões de autógrafos de escritores e escritoras negras e da periferia, entre outras atrações.

Nos quatro dias de programação o acervo da Casa do Benin, com obras coletadas por Pierre Verger em expedições à África, estará aberto à visitação sempre das 10h às 17h. O acesso à Casa do Benin é gratuito. Os pratos do Ajeum da Diáspora terão valor de R$ 30 por pessoa.