Cidade / Entretenimento

Ligia Amado rege "Sinfonia do Novo Mundo" no Castro Alves

A apresentação será dia 21 de junho (quinta-feira), às 19h

Foto: Lenon Reis
Ligia Amadio é regente titular e diretora artística da Orquestra Filarmônica de Montevidéu (Uruguai)
Ligia Amadio é regente titular e diretora artística da Orquestra Filarmônica de Montevidéu (Uruguai)

A Orquestra Juvenil da Bahia e o Coro Juvenil dos Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia (NEOJIBA) são os destaques do terceiro concerto da série NEOJIBA no TCA de 2018, que traz Ligia Amadio como regente.

A apresentação será dia 21 de junho (quinta-feira), no Teatro Castro Alves, em Salvador, às 19h.

No repertório, os destaques são: Concerto para Piano e Orquestra nº 1, de Franz Liszt, com o pianista brasileiro Ronaldo Rolim como solista, e Sinfonia do Novo Mundo, de Antonín Dvorák. Acompanhado pela Juvenil da Bahia, o Coro apresenta dois movimentos da Cantata BWV 31, de Johann Sebastian Bach. A apresentação conta ainda com a Abertura Genoveva, de Robert Schumann.

“A Sinfonia nº 9, de Dvorák, que a Juvenil da Bahia vai apresentar neste concerto, é conhecida como a Sinfonia do Novo Mundo. É uma obra que a orquestra tocou em 2009, mas será a primeira vez que a geração atual do NEOJIBA apresenta. É muito simbólico este momento, pois foi a geração de 2009 que formou a geração atual, que agora leva à frente esse legado e começa a preparar os futuros integrantes da orquestra”, conta Eduardo Torres, diretor musical do programa NEOJIBA.

Quem for ao TCA também vai poder conhecer a Camerata Irmã Dulce, formação do Núcleo CESA, que o programa NEOJIBA mantém em parceria com as Obras Sociais Irmã Dulce no município de Simões Filho. Os integrantes apresentam o Concerto em Dó Maior para Violoncelo e Orquestra, de Antonio Vivaldi. A regência do grupo fica a cargo de Alexandre Guimarães, coordenador do Núcleo CESA.

Convidados 

Pela segunda vez com a Orquestra Juvenil da Bahia, Ligia Amadio é regente titular e diretora artística da Orquestra Filarmônica de Montevidéu (Uruguai). Uma das mais destacadas personalidades brasileiras da música de concerto na atualidade, ela se notabilizou internacionalmente por sua reconhecida excelência artística, seu carisma e suas vibrantes performances.

Premiada no célebre Concurso Internacional de Tóquio (1997) e no II Concurso Latino-Americano para Regentes de Orquestra em Santiago do Chile (1998), recebeu o prêmio Melhor Regente do Ano no Brasil em 2001, da Associação Paulista de Críticos de Arte.

Ligia Amadio esteve à frente de diversas formações, como a Orquestra Sinfônica Nacional (Niterói), Orquestra Sinfônica da Universidade Nacional de Cuyo (Argentina), Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas, Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo (OSUSP), Orquestra Filarmônica de Bogotá (Colômbia), Orquestra Sinfônica de Santa Fé (Argentina), entre outras.

É idealizadora, junto com as também regentes Cláudia Feres, Érica Hindrikson e Vânia Pajares, do Simpósio Internacional Mulheres Regentes/ Mujeres Directoras/ Women Conductors, que busca criar um espaço de permanente reflexão sobre a atuação da mulher regente no cenário profissional em toda a América.

Na noite de 21 de junho acontece ainda a estreia do jovem e premiado pianista brasileiro Ronaldo Rolim na região Nordeste – e ao lado dos integrantes do programa NEOJIBA. “Já ouvi falar do incrível projeto tocado por Ricardo Castro e acho que é uma iniciativa importantíssima na vida musical brasileira. Mal posso esperar para conhecer tudo de perto. Eu realmente estou entusiasmadíssimo em poder me apresentar no TCA com o NEOJIBA”, conta o pianista.

Sobre a obra de Listz, ele destaca a inventividade e a concisão do compositor. “São poucos temas apresentados em várias roupagens em apenas 17 minutos de música, o que é relativamente curto para um concerto para piano e orquestra. Há momentos de virtuosismo tipicamente lisztiano, mas também momentos de muito lirismo e joie de vivre. É seguramente uma das peças mais excitantes em todo o repertório”, afirma.

Ronaldo Rolim é considerado um dos principais nomes da nova geração de pianistas brasileiros. Tem no currículo apresentações em importantes salas como Carnegie Hall (Nova York), Tonhalle (Zurique), Wigmore Hall (Londres), Grande Sala da Academia Franz Liszt (Budapeste) e National Centre for the Performing Arts (Pequim), além de ser frequentemente convidado como solista por diversas orquestras brasileiras e internacionais. Já tocou com a Tonhalle-Orchester, Royal Liverpool Philharmonic Orchestra, Orquestra Sinfônica da Capela de São Petersburgo, Phoenix Symphony, Concerto Budapest, Musikkollegium Winterthur, Filarmônica de Lviv, Sinfônica Brasileira, Filarmônica de Minas Gerais, Filarmônica de Goiás e Sinfônica da USP, entre outras.

Grande defensor da música de câmara, Rolim colabora frequentemente com diversos instrumentistas, além de ser membro do Trio Appassionata, ao lado da violinista Lydia Chernicoff e da violoncelista Andrea Casarrubios. Entre os mais recentes projetos do grupo destacam-se uma extensa turnê pela China e o lançamento do CD Gone Into Night Are All The Eyes pelo selo Odradek Records. O álbum, dedicado a obras americanas para trio, recebeu grande acolhida da crítica especializada: a revista Gramophone afirmou que a gravação “merece automático respeito”, e a International Record Review destacou o “fazer musical impressionante e explosivo” do grupo.

Meninas na Música

A maestrina brasileira Ligia Amadio irá ministrar em Salvador uma masterclass pelo projeto Meninas na Música, outra iniciativa do programa NEOJIBA. A ideia da ação é promover a agenda global pela igualdade de gênero entre familiares, meninas e meninos integrantes dos seus 13 núcleos.

Até dezembro, 16 professoras e musicistas de excelência do Brasil e do exterior vão compartilhar experiências com integrantes do programa. Já estiveram aqui a fagotista alemã radicada no Brasil Ariane Petri e a violista argentina radicada na Alemanha Ingrid Zur. Outros nomes de referência nacional e internacional, como a harpista canadense Gianetta Baril, também participaram do projeto Meninas na Música.

Anote

Camerata Irmã Dulce
Regência: Ligia Amadio
Solista: Ronaldo Rolim
Teatro Castro Alves – Praça Dois de Julho, s/n, Campo Grande. Salvador, Bahia.
Quinta-feira, 21 de junho, às 19h
Ingressos: R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia)

Programa
Camerata Irmã Dulce – Núcleo CESA
Concerto em Dó Maior para Violoncelo e Orquestra RV 399 – A. Vivaldi (1678- 1741)

I- Allegro
II- Largo
III- Allegro
Violoncelo solo: Luis Filipe Ramos
Regente: Alexandre Guimarães

Orquestra Juvenil da Bahia & Coro Juvenil do NEOJIBA
Der Himmel lacht! Die Erde jubilieret Cantata BWV 31 – Johann Sebastian Bach

I- Sonata
II- Coro

Orquestra Juvenil da Bahia
Abertura Genoveva, op. 81 – Robert Schumann
Concerto para Piano e Orquestra nº 1, em Mi bemol maior – Franz Liszt

I- Allegro majestoso
II- Quasi adagio
III- Allegreto vivace – Allegro animato
IV- Allegro marziale animato
Piano: Ronaldo Rolim

Sinfonia Nº 9 em Mi menor, Op. 95 (Novo Mundo) – Antonín Dvorák
I- Adagio, Allegro molto
II- Largo
III- Scherzo: Molto vivace
IV- Allegro con fuoco