Esportes

Golden State Warriors "varre" Cavaliers e conquista a NBA

A taça é a sexta da história da franquia

Foto: Warriors

O Golden State Warriors está criando uma nova dinastia na NBA e isso pode ser comprovado nesta temporada. Assim como o Boston Celtics em várias décadas, o Chicago Bulls nos anos 90 e o Los Angeles Lakers nos anos 2000, o time de Oakland mostra ser dominante com a conquista nesta sexta-feira de seu terceiro título nos últimos quatro anos. De forma arrasadora, derrotou o Cleveland Cavaliers por 108 a 85, no ginásio do rival, e "varreu" a série decisiva por 4 a 0.

A taça é a sexta da história da franquia - as duas primeiras foram como Philadelphia Warriors e as outras quatro já como Golden State Warriors. Nas últimas quatro temporadas, o time de Oakland disputou a final contra o Cleveland Cavaliers - fato inédito na NBA - e só perdeu a decisão em 2016.

Quem esperava por uma reação inédita do Cleveland Cavaliers ou um ato heroico de LeBron James se frustrou diante do eficiente jogo coletivo do Golden State Warriors nesta sexta-feira. A conquista serviu para validar uma carreira já estrelada do armador Stephen Curry, com 37 pontos no duelo que valeu o título, em sua quarta decisão. Desta vez, comprovou seu valor depois uma exibição bem abaixo do seu nível no confronto anterior, quando marcou apenas 11 pontos. Só no primeiro quarto nesta sexta anotou 12.

Na defesa, o Golden State Warriors mostrou a sua força. Kevin Durant deu três dos 13 tocos do time, sendo um deles em LeBron James, e fez uma forte marcação em cima do craque adversário, revezando principalmente com Andre Iguodala. O ala ainda se manteve como uma arma ofensiva importante, como aconteceu no Jogo 3. Terminou com um "triple-double" (dois dígitos em três fundamentos) com 20 pontos, 10 assistências e 12 rebotes.

No lado do Cleveland Cavaliers, o melhor momento na partida aconteceu no segundo quarto, quando conseguiu tirar uma desvantagem de mais de 10 pontos e virou em 39 a 38. Mas parou por aí, pois o Golden State Warriors voltou a dominar as ações, retomou a vantagem no placar e não a perdeu mais - chegou a abrir 28 pontos no final do terceiro período.

LeBron James, o astro do Cleveland Cavaliers que pode ter feito a sua última partida pela franquia, anotou "apenas" 23 pontos, pegou sete rebotes e deu oito assistências, mas cometeu seis desperdícios de bola. Pelo time de Ohio, sofreu a segunda varrida em uma final - o mesmo aconteceu em 2007 contra o San Antonio Spurs, quando estreou nesta fase decisiva da NBA.

Durant é eleito o MVP das finais 

O ala Kevin Durant voltou a superar o ala-armador Stephen Curry para ser eleito novamente o MVP (Jogador Mais Valioso) das finais da NBA, na noite desta sexta-feira. A conquista coroou a noite de Durant, que foi destaque na vitória do Golden State Warriors sobre o Cleveland Cavaliers por 108 a 85. O triunfo deu ao Warriors mais um título da NBA.

"Eu apenas estou tentando provar para mim mesmo que eu posso jogar por mais tempo. E espero continuar a ter sucesso. Continuar crescendo com o jogador... Esta é a minha única preocupação", afirmou o jogador de 29 anos, que foi novamente decisivo para o Warriors, em Cleveland. 

Durant se destacou no terceiro e no quarto jogo da série final, encerrada com uma "varrida" do seu time por 4 a 0 sobre a equipe de LeBron James. Na noite desta sexta, ele terminou o jogo com um "triple-double" de 20 pontos, 10 assistências e 12 rebotes. No terceiro jogo da decisão, ele havia anotado 43 pontos, 13 rebotes e sete assistências.

Durant se tornou o sexto jogador da história a ser eleito MVP das finais por duas temporadas seguidas. Assim, voltou a deixar para trás o companheiro Curry, que também era cotado para levar o prêmio decidido por um painel de 11 jornalistas. Sete deles votaram a favor de Durant e quatro para Curry. 

"Isso realmente importa? Nós ganhamos dois títulos, e foram consecutivos. Eu não acho que alguém se importe com isso [MVP]", minimizou Durant. "Todos nós queremos algo que é maior do que nós. Adoramos ver o outro ser bem-sucedido em quadra. Adoramos entrar em quadra e buscar as soluções a cada jogo."

O sexto troféu da história do Warriors voltou a consagrar também o técnico Steve Kerr. Sob o seu comando, a equipe foi campeã em três das últimas quatro temporadas. "Com certeza, este foi o título mais difícil deles", disse o treinador, referindo-se às oscilações da equipe ao longo da temporada regular. E também ao susto na final da Conferência Oeste, quando o Warriors só conseguiu eliminar o Houston Rockets no sétimo e último jogo.

"Espero que isso não soe arrogante. Mas se trata do talento que temos aqui e da experiência que conquistamos. Mas é um sentimento muito diferente. Ainda estamos eufóricos. Mas há três anos eu não podia imaginar isso acontecendo. E agora eu consigo acreditar. Mas foi difícil", disse o técnico.