Cidade

Rodoviários pedem reajuste salarial e paralisam atividades em Salvador

A paralisação é uma forma de pressionar o sindicato patronal para negociar os salários da categoria

Foto: Divulgação

900 ônibus estão sem circular, na manhã desta quarta-feira (16/05), na capital baiana. De acordo com o Sindicato dos Rodoviários, a categoria prepara uma assembleia nas portas das empresas. Ao todo são quatro garagens participando da paralisação. A frota total na cidade é de cerca de 2.500 coletivos.

A paralisação é uma forma de pressionar o sindicato patronal para negociar os salários da categoria. O sindicato emitiu nota com informações sobre o movimento. "Depois de mais de 50 dias de campanha, foram esgotadas todas as possibilidades de negociação no calendário oficial de rodadas sem avanço. Mesmo reconhecendo a inflação do período, o patronal nega reajuste salarial e ainda insiste em cortar direitos consagrados da categoria. Os empresários propõem a criação do banco de horas, a retirada dos cobradores e o corte de um domingo no mês", informou a entidade. 

A categoria pleiteia 6% de aumento salarial, 6% de aumento no tíquete-alimentação, aumento de número de dependentes no plano de saúde e contratação de mais mulheres.