Entretenimento / Famosos

'Eu era tachado como viado', relembra Júnior Lima

Músico falou sobre a superexposição e boatos acerca da sexualidade no período que fazia dupla com a irmã Sandy

Foto: Divulgação

Durante participação do programa online Ilha de Barbado, comandado por PC Siqueira, Cauê Moura e Rafinha Bastos, Júnior Lima falou sobre a superexposição e boatos acerca da sexualidade no período que fazia dupla com a irmã Sandy.

"Tudo tem seu lado bom e ruim, tinham aquelas manchetes sensacionalistas com um repórter mais malandrão, com uma maldade e malícia que nem eu e nem a minha irmã tinham. A gente pagou caro por isso muitas vezes. Eu era tachado como viado e a minha irmã era a virgem do Brasil, por causa de uma entrevista de vacilo, quando você não vê a maldade no que o cara está falando", comentou o músico.

Na ocasião, Júnior falou sobre a pressão da fama precoce. "Lembro que o meu pai me falou do perigo de uma entrevista mal interpretada, de ter cuidado com o que expor. Por uma lado foi ótimo, por outro foi ruim porque fiquei meio preso. Tentava dar uma entrevista mais concisa possível", relembrou.

O artista, que é casado com Monica Benini com quem tem um filho, Otto, de seis meses, revelou que pretende afastar o menino da exposição na imprensa e das redes sociais. "Eu tento preservá-lo porque ele não está escolhendo esta exposição, quando puder escolher um pouco mais eu vou poder dar o meu parecer, minha opinião, mas é opção dele”, disse.

Mesmo assim, o músico fez questão de ressaltar que a opção pela carreira artística não teve intervenção dos pais, mas uma escolha dele e da irmã. "Desde criança via meu pai sair arrumado para trabalhar e eu lembro que quando ele colocava a roupa eu o chamava de Xororó, tinha um negócio meio de super-herói, tirou a roupa do Clark Kent e está indo trampar, saca?", contou. Confira a entrevista completa: