Esportes

Internacional vence o Bahia sem sustos na estreia do Brasileirão

O time gaúcho fez 2 a 0, jogando no Beira-Rio

Foto: Internacional
Nico López comemora o seu segundo gol na partida
Nico López comemora o seu segundo gol na partida

Foi 2 a 0 (Nico López duas vezes), mas poderia ter sido muito mais. O Internacional perdeu ao menos 3 chances claras (duas com D'Alessandro) de amplicar o placar na tarde deste domingo (15/4), no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, na estreia do Campeonato Brasileiro 2018.

Já o Tricolor baiano dava a impressão de estar jogando pelo campeonato estadual e não na Série A. Seus atacantes eram figuras decorativas em campo, sem jamais levar perigo ao gol defendido por Marcelo Lomba.

A estreia colorada no Brasileirão começou com intensa luta pela posse de bola e logo aos 8min o técnico Odair Hellmann precisou queimar uma substituição - Rossi sentiu lesão muscular e deixou a partida para a entrada de Nico López. 

Aos 32min, D'Alessandro cobrou escanteio e Rodrigo Moledo saltou alto para cabecear por cima do travessão, com perigo. Aos 37min, Patrick cruzou da esquerda e Nico López apareceu entre os zagueiros para, de cabeça, abrir o placar.

Aos 44min, quase o segundo gol. Em rápido contra-ataque, William Pottker escapou pela ponta-esquerda e o goleiro abandonou a meta para tentar interceptar o atacante. Porém, Pottker fez o passe para D'Alessandro que, da meia-lua e com o gol vazio a sua frente, tentou o chute de efeito que acabou ganhando elevação.

O Inter voltou para o segundo tempo criando chances claras de gol Aos 9min, Nico López escorou para D'Alessandro, da entrada da área, chutar à direita do gol baiano.

Um minuto depois, William Pottker recebeu lançamento e fez o passe para Nico disparar um chute que tirou tinta do travessão. O atacante uruguaio tabelou com Edenilson aos 15 minutos e chutou no canto esquerdo para ampliar. Foi o 23º gol do camisa 7.


Os jogadores do Bahia se limitaram a ver o Inter jogar - Foto: Ricardo Duarte

O Inter volta a campo pelo Brasileirão apenas no domingo que vem, quando encara o Palmeiras, às 16 horas, no Pacaembu. Na quinta-feira, no entanto, encara o Vitória, às 19h15, no Barradão, pela Copa do Brasil. O Bahia joga contra o Santos no próximo sábado, às 16 horas, na Fonte Nova, em Salvador. 

Ficha do jogo

Internacional: Marcelo Lomba; Fabiano, Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenilson, Rossi (Nico López), D'Alessandro (Gabriel Dias) e Patrick; William Pottker (Brenner). Técnico: Odair Hellmann.

Bahia: Douglas; Nino Paraíba, Tiago, Douglas Grolli e Léo; Gregore, Elton, Vinícius (Régis), Zé Rafael (Allione)e Marco Antônio (Junior Brumado); Edigar Junior. Técnico: Guto Ferreira. 

Gols: Nico López (I), aos 37min do primeiro tempo e aos 15min do segundo tempo. 

Pagantes: 18.598. Menores: 1.880. Não pagantes: 1.757. Público total: 22.235. Renda: R$ 796.275,00.

Cartões amarelos: William Pottker, Brenner (I).

Arbitragem: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão, auxiliado por Fabricio Vilarinho da Silva e Bruno Raphael Pires (trio de Goiás).

Depois do jogo

O treinador Guto Ferreira concedeu entrevista coletiva, após a derrota para o Internacional por 2 a 0, no Estádio Beira-Rio, e reconheceu que a equipe do Tricolor de Aço não apresentou um bom futebol.

No primeiro momento, o comandante do Esquadrão lamentou o ‘vacilo’ cometido pelos atletas nas duas jogadas que resultaram nos gols da equipe gaúcha.

“Nós, logicamente, já esperávamos uma partida bem complicada. Mas, em um vacilo nosso, eles cobraram o lateral rápido e aproveitaram muito bem aquela chance. No segundo, o contra-ataque era nosso e erramos lá na frente. Em jogos assim não podemos cometer tantos erros. Não fizemos uma boa partida”, disse.

Outro assunto citado pelo treinador foi a produção ofensiva do Tricolor, que pouco incomodou o goleiro Marcelo Lomba durante os 90 minutos.

“Hoje, a defesa do Inter fez um grande jogo. E nós, diferentemente do que aconteceu em jogos anteriores, não fomos tão bem na parte ofensiva. Apresentamos um baixo índice de finalizações, chutamos poucos, o que também é mérito para eles. Agora é trabalhar forte, pensar jogo a jogo, e saber que vamos ter outro jogo difícil dentro de casa.”