Entretenimento / Famosos

Dado Dolabella publica texto após dois meses preso por não pagar pensão

Ele compartilhou o texto juntamente com uma citação de uma música sua: "O pensamento é livre, o indivíduo também. Podemos pensar diferente: há uma floresta em cada semente"

Foto: Divulgação

Dado Dolabella compartilhou em seu Instagram na última quarta-feira, 11, um texto de Fernanda Tripode, advogada que defende homens em casos de pensão alimentícia. "Depois de ler tantos julgamentos e agressões nas redes (in)sociais, achei uma opinião de alguém com conhecimento de causa", escreveu o ator.

Ele compartilhou o texto juntamente com uma citação de uma música sua: "O pensamento é livre, o indivíduo também. Podemos pensar diferente: há uma floresta em cada semente".

No texto, Fernanda diz que geralmente representa os homens nesses casos judiciais e opina que eles são os mais afetados com a lei que prevê prisão civil para aqueles que não pagam pensão alimentícia.

"Mesmo o alimentante sendo preso demonstrando a total incapacidade - quem tem dinheiro não vai preso, continua sendo executado e com possibilidade de novamente ir preso. Muitas vezes ficam com problemas psicoemocionais depois de 30 dias na prisão nesse sistema carcerário brasileiro que conhecemos muito bem", disse a advogada.

Ela reconhece que a medida é tomada para garantir o sustento dos menores de idade e que há situações em que os homens sonegam informações sobre seus bens e patrimônios, mas considera que muitas vezes acontecem "injustiças".

"Por exemplo, ao propor ação de alimentos contra o pai através de liminar, o juiz já fixa em 33% dos rendimentos do pai até a final da decisão. Contra a mãe, como já fiz porque a filha estava sob a guarda do meu cliente, foi fixado em 15% até a decisão (e ela tinha um ótimo cargo e ganhava bem)", exemplificou Fernanda. E concluiu: "Há proteção sim para a mulher. Muito fácil advogar para uma mãe, desafiador é para o pai".

Em seu Facebook, a advogada falou que o texto compartilhado por Dado foi um comentário que ela fez em uma publicação sobre "prisão civil": "No comentário de uma postagem apenas procurei exprimir de forma sucinta questões relativas à execução de verba alimentar e minha visão como advogada da parte executada".