Pedro Oliveira

Diário do Sisal - Coluna de 12/09/2017

Seca se agrava em Ichu e prefeitura não recebe apoios federal ou estadual
O prefeito Carlos Santiago, da cidade de Ichu, na Região do Sisal, protestou contra a falta de apoio dos governos Federal e Estadual para os pequenos municípios enfrentarem a grave estiagem que já dura mais de cinco anos.

“Até agora só houve o reconhecimento do Estado de Emergência, mas não conseguimos nenhum apoio extra, como a ampliação da frota de carros-pipa pelo menos para abastecer a zona rural que é a quem mais sofre nesse período”, lamentou Santiago.

Segundo ele, a estiagem vem se agravando, o que o forçou a prorrogar o Decreto de Emergência, igualmente reconhecido pelos governos estadual e federal.

“Não temos um pingo de água nas reservas do município. A dificuldade é muito grande. Só temos água na barragem do Cachimbo, mas é imprópria para consumo humano e animal. Estamos atendendo a zona rural com um único carro-pipa, o que é insuficiente. Estamos aguardando o Exército e a Coordenadoria de Defesa Civil (Cordec) do Governo do Estado nos dar apoio com mais carros-pipa” disse.

Da área total do município, 80% foi atingida pela estiagem.

As áreas mais críticas estão nas localidades de Barra, Nova Esperança, Varjota, Formigueiro, Licuri e Tolda.

“Só tem um pouco de água na região sul, porque choveu um pouco em março deste ano. Estamos nos virando com o que temos e estamos abastecendo a área rural parcialmente, com o carro-pipa que temos e tentando ampliar o sistema de abastecimento, através de obras do DNOCS e da Embasa, como a obra que estamos realizando em Tolda, Umbuzeiros e Pituba, junto da Varjota, que foram paralisados devido a um problema de projeto que já estamos regularizando, para que as obras continuem”, relatou Santiago.


Prefeito de Ichu, Carlos Santiago, observa o pouco de água que ainda resta no município

Cidade está pronta para fim da estiagem
De acordo com o prefeito Carlos Santiago, a cidade está preparada para receber as chuvas que podem vir a cair agora ou nos próximos meses.

“Já limpamos mais de 200 aguadas que atendem os pequenos agricultores, em convênio com a CAR. Também limpamos a barragem de Varjota. Estamos iniciando em breves as obras da barragem de Nova Esperança. Essas obras não foram feitas ainda porque lá tem água encanada e por isso essa obra ficou para o fim. Mas é como disse, temos apenas um carro-pipa próprio para atender o município todo. Infelizmente, recebi as finanças do município desorganizadas e agora é que elas estão sendo regularizadas para que possamos ampliar a ação da prefeitura e atender a população. Fizemos uma pequena obra de pavimentação e temos três emendas federais para ampliar o trabalho de pavimentação”, afirmou.

Entretanto, a grande expectativa do prefeito Carlos Santiago, é mesmo com a volta das chuvas que porão fim a longa estiagem.

“Este ano tivemos uma chuva fraca em março e isso molhou o terreno superficialmente, o que deu apenas para deixar uma gramínea rasteira verde. É o que os criadores chamam de seca verde: a chuva foi pouca, molhou superficialmente e fez apenas uma pequena camada de solo ficar verde, o que é insuficiente para alimentar a criação. Agora tivemos uns dias de chuva também, mas insuficientes para molhar a terra”, explicou o prefeito.

Segundo ele, se não bastasse a falta de água e pastagens, os criadores estão sendo obrigados a gastar para manter o rebanho, comprando ração.

“Mas como comprar se não tivemos condições de produzir? Essa situação perdura há mais de três anos e agora vou mais uma vez à Defesa Civil para ver se conseguimos resolver emergencialmente a questão da água, Mas os animais, não temos como fornecer ração. Não existe plantação de milho e feijão há três anos e não tem como o pequeno comprar ração. Não contamos com ajuda nenhuma nem federal, nem estadual. E o cidadão, no final desta ponta, não quer saber se a prefeitura tem ou não recursos ou ajuda. Ele quer receber a água. Mas vou voltar a peregrinar nas secretarias e ministérios e ver se conquistamos algum apoio para enfrentar essa crise”, concluiu o prefeito.

Deputado participa de audiência pública e beneficia municípios
O deputado estadual Robinho (PP), participou nesta terça-feira, da audiência pública "Qualidade e segurança do serviço do transporte marítimo de passageiros, Salvador/Mar Grande", como membro da Comissão de Infraestrutura, Desenvolvimento Econômico e Turismo.

A reunião realizada na ALBA contou com a presença de representantes da sociedade, associações de moradores, dirigentes da Agerba, Ministério Publico, Capitania dos Portos, e outras instituições.

“É preciso que o Governo do Estado dê uma atenção especial às famílias das vítimas e fiscalize como a situação das embarcações, para evitar futuras tragédias”, relata o parlamentar.

Após a reunião, Robinho, esteve no Detran reivindicando ações para a cidade de Nova Viçosa.

O parlamentar marcou presença também, nas secretarias de Educação e Infraestrutura, para cobrar dos secretários a liberação de pleitos que visam atender aos municípios que ele representa.

Na CERB, o defensor do municipalismo acompanhou de perto o andamento de pedidos de interligação de água potável para os municípios de Uauá no sertão baiano, Mascote, Medeiros Neto e Potiragua.

Com emendas parlamentares, Robinho tem ajudado as cidades de Malhada de Pedras, Caravelas, Itapé e Itapitanga, com indicações de ambulâncias já entregues pelo governador Rui Costa.

Recentemente, o deputado fez indicações junto ao governo estadual, contemplando os municípios de Medeiros Neto, Itanhé, Mucuri, Nova Viçosa e Itatim (atendendo pedido do vereador Inho), com tratores de pneus com implementos agrícolas.

Deputado Robinho participa de audiência pública na ALBA

Através do deputado federal Ronaldo Carletto, tem conseguido recursos de emendas parlamentares para saúde, pavimentação e melhorias de estradas, para os municípios que eles representam.

Junto ao governo estadual, conservação de rodovias baianas através de serviços de tapa-buracos para a BA-290 trecho Teixeira de Freitas/Medeiros Neto, BA-698 entre a cidade de Mucuri e BR-101.

Além da pavimentação asfáltica que liga a cidade de Ibirapuã a BA-290, numa extensão de 27 km, já inaugurada.

ÚLTIMAS