Alex Ferraz

Em Tempo - Coluna do dia 09/11/2016

Falta de saneamento básico ainda é uma grande tragédia nacional e gera doenças

Ouço, em noticiário nacional não necessariamente sobre o tema, mas “em passant”, que na região Norte do Brasil (sabiam que ela existe? Pois é...), há cidades, inclusive capitais, que só têm 7% (isso mesmo, sete por cento) de casas ligadas a esgotos, ou seja, de saneamento.
Fico a pensar: que diabos imaginam políticos e governantes, além de ONGs e outros movimentos ditos sociais, diante de uma realidade tão cruel?

Como podem posar de esquerda, direita, capitalista ou qualquer outra droga, vivendo e governando um País com tamanho disparate social? Será que podemos nos sentar (lá eles!) ao lado de líderes de nações minimamente civilizadas, na ONU ou seja onde for, e bravatear opiniões ou protestos, quando a nossa realidade é de tal forma cretina, ridícula?

Que diabos se passa pelas cabeças daquelas que fazem pomposos discursos em nome do social, do “povo” etc., quando, pelas suas janelas, só enxergam miséria, gente morta por bala perdida, gente sem esgotos e sem água potável, gente, enfim, que não tem a menor chance de viver como gente? Haja saco!

PANE

Mais uma vez o tal do e-Social, sistema do governo federal para a regularização de dados trabalhistas de empregados domésticos, que é feito exclusivamente on line, dá problemas. Pelo menos até ontem, o processo estava suspenso, em razão de defeitos no site. Aliás, vira e mexe e os sistemas de atendimento do governo on line estão problemáticos. Pelo custo dos contratos milionários dessas empresas, isso não deveria acontecer, jamais!

 

E por falar em sujeira...

A falta de saneamento básico, algo que nações civilizadas com aquelas que compõem e maioria da Europa não experimentam desde que saíram da Idade Média, gera doença, mortalidade crescente, o caos.
Além, claro, de nos envergonhar diante dos “investidores internacionais” que, segundo se diz no Planalto, agora e de muito antes, preferem o Brasil. Hehehe..

E por falar em descaso (I)

A estrada BA-624, que liga os municípios de Itambé e Encruzilhada, acabou. Definitivamente, chegou ao fim. Não há mais asfalto e, piorl em seu lugar está um misto de montículos de cimento com buracos enormes.
Convém dizer que aquela região é uma das que mais têm destaque na produção agropecuária do País!

E por falar em descaso (II)

Produtores da região entraram em contato com esta coluna e não tiveram meias palavras: ou o governador Rui Costa olha para aquela zona, que inclui Itapetinga, ou certamente não terá muito sucesso ao angariar votos, ali, para a sua suposta reeleição.
Senhor governador, é uma descaso imenso, obrigando a produtores rurais e dirigir a 10 quilômetros por hora, ou menos, em pleno século 21.
É muito, muito descaso, senhor!

FRASE

O Brasil ainda é um país praticamente sem saneamento, principalmente no Norte.