Alex Ferraz

Em Tempo - Coluna do dia 31/10/2016

DITADURA?

Nunca gostei e jamais aplaudi o governo “esquerdóide” de Lula e Dilma, até por não acreditava mesmo no populismo petista, enquanto eles próprios se locupletavam. No entanto, cabe assinar que, com Temer, o Brasil está dando uma guinada perigosa para o autoritarismo. Para ilustrar, vejam este comentário do jornalista Carlos Newton: “Os sindicalistas têm razão. O Supremo atropelou a Constituição e pratica mente extinguiu o direito de greve dos servidores. O desconto nos salários só poderia ocorrer em caso de greve declarada ilegal. O país virou mesmo uma esculhambação jurídica. Nunca se viu nada igual”. Êita!

Acossados, políticos de Brasília têm em Renan o aríete para arrombar a Lava Jato

Renan Calheiros está articulando indicações para o Conselho Nacional de Justiça, que é o órgão que pune juízes. Está franca e abertamente tentando intimidar e parar a Justiça, pois vai colocar “gente sua”, lá, e já deixou claríssimo o que pensa dos juízes sérios.

Aliás, o procurador do Ministério Público Federal Carlos Fernando dos Santos Lima, que integra a força-tarefa da Operação Lava Jato, advertiu na semana passada que o país vive uma situação na qual “estão tentando ressuscitar diversos mecanismos a fim de parar as investigações no âmbito da Lava Jato”. O procurador conversou com o Broadcast (serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado).

A declaração de Santos Lima de que estão tentando “parar” o desenrolar das investigações do maior escândalo que atingiu a Petrobras é uma referência à proposta do presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), de tentar aprovar a Lei de Abuso de Autoridade. A lei data de 1965, mas o projeto para sua reforma, de autoria de Renan, é de 2009 e estava engavetado até agora. Vamos ficar, pois, atentos.

Não me surpreendeu (I)

Manchete em todo o País a conclusão de levantamento respeitável sobre a violência no Brasil, que, entre outras coisas, revelou que a polícia brasileira mata em seis dias o que a britânica matou em 25 anos. Não me surpreendeu. Quem tem um mínimo de decência e perspicácia já percebeu, há muito tempo, que, independentemente de cores partidarias, os governos, tanto federal como estaduais, fazem vista grossa para a matança. Ou, se por acaso pensam em fazer algo, devem estar acuados pelo poder explícito das armas.

Não me surpreendeu (II)

De outro lado, meia dúzia de riquinhos, encastelados em mansões ou apartamentos de luxo, com apoio inclusive, também, de muitos mal remediados, apóiam aberta o extermínio puro e simples.

Tivessem um pouco de dignidade e notariam que isso é uma vergonha para o País.

De que adianta ter iates, mansões, esnobar grana, se do lado de fora de suas portas e marinas a bala é a lei, inclusive por parte da Polícia? Vivemos num Haiti, senhores!

Teoria do medalhão

Do leitor assíduo e colaborador Carlos Quintela, recebo a seguinte observação: “Não entra na minha cabeça terminar o curso superior e depois, papo furado de especialização, ter que fazer uma pós-graduação para validar ou valorizar o diploma. Ora, por que essa pós não é dada dentro docurso universitário? Aí tem o chamado capitalismo selvagem para engordar muita gente. A pós vai fazer consumir mais tempo e ,claro, dinheiro. Já o mestrado e doutorado servem para encher chouriça em busca de um ‘medalhão’ como vitória de ter conseguido chegar ao último estágio. O que deveria valer mesmo, para reforço do concluído terceiro grau, era um ‘Curso de Atualização’ em um ou dois meses.

Descendo a serra

E agora, hein? José Serra, que tanto posa de íntegro, foi denunciado pelo recebimento de R$ 23 milhões de caixa dois, depositados na Suíça, doados pela Odebrecht, que, aliás, foi quem à Lava Jato dois nomes como sendo os operadores da grana repassada pela empreiteira à campanha presidencial de José Serra, hoje chanceler, na eleição de 2010.

Esse país, pelo menos por esses próximo séculos, parece que não tem jeito, mesmo.

 

FRASE:

É mesmo impressionante a cara de pau do senhor Renan Calheiros, hein?