Imóveis

Saiba como ter uma casa sempre fresca

Janelas basculantes, revestimentos "frios" e até jardim interno são algumas das indicações para deixar os ambientes fresquinhos

Foto: Divulgação
Atenção na hora de escolher os acabamentos: pisos ?frios? como porcelanato, mármore e granito são recomendados, como afirma Adriana Cuoco

Seja na hora de construir ou reformar, pensar na ventilação natural da casa é fator essencial para deixar os ambientes mais arejados sem depender de aparelhos de ar-condicionado.

O espaço deve ser planejado de acordo com a orientação solar, com janelas e aberturas nos locais corretos, e também a escolha de materiais e acabamentos adequados.

Mas quem já finalizou a obra sem projetar direito estes itens, não precisa se desesperar. Existem soluções paliativas que podem contribuir para deixar o lar mais fresquinho, como, por exemplo, a colocação de cortinas que bloqueiam raios solares, o uso de lâmpadas de LED e a instalação de jardins internos.

Uma das principais recomendações quanto se trata de circulação natural de ar é o correto posicionamento de portas e janelas.

“É necessário elaborar um projeto que permita uma boa ventilação através de janelas opostas, fazendo com que o ar entre e tenha por onde sair”, explica o arquiteto Giuseppe Cafasso.

Outra dica do profissional para evitar o acúmulo de ar quente, principalmente nos cantos altos da casa, é fazer aberturas que permitam maior circulação do ar. Nestes casos, janelas basculantes e elementos vazados, como os cobogós, são ótimas alternativas.

A escolha dos revestimentos também é um elemento superimportante para manter a casa mais fresca. De acordo com a arquiteta Adriana Bijarra Cuoco, os pisos mais recomendados para esta finalidade são mármores, granitos, limestones e porcelanatos – com grande variedade de tipos e cores no mercado.

Obra pronta, e agora?
Se a obra já foi concluída e a possibilidade de reformar está afastada, algumas mudanças na decoração também pode ajudar a tornar a casa mais fresquinha.

Um dos pontos mais importantes é a iluminação. O uso de arandelas e de lâmpadas “frias”, como as do tipo LED, tem múltiplas vantagens: além de serem mais duráveis e econômicas, não geram calor excessivo.

Outra sugestão feita pela arquiteta Luciana Araújo é a utilização de tecidos leves, como a seda e o linho, e cortinas de cores claras.

“Elas são as principais aliadas no controle da incidência solar no ambiente, pois refletem o sol, mantendo o interior mais fresco”, explica.

Outra dica bacana são as cortinas de telas solares, feitas em fibra de vidro com PVC, que protegem o espaço da entrada de calor e ainda podem ser translúcidas, ou seja, não compromete a decoração.

Fazer um jardim interno também se configura uma alternativa barata e que dá um excelente resultado, seja uma simples parede com vasinhos suspensos ou apenas flores colocadas em qualquer cantinho do lar.

“As plantas, além de melhorarem a qualidade do ar e gerarem um impacto visual, têm a capacidade de reduzir a temperatura interna da casa e, assim, proporcionar um conforto térmico para quem habita este ambiente”, afirma a arquiteta Nathália Otoni.

-- Veja no iG