TRÂNSITO AO VIVO
segunda-feira, 26 de junho de 2017
FIQUE SABENDO AGORA
PUBLICIDADE

Helô Sampaio

Chegou junho! Eita mês bom danado, cheio de festas e de motivos pra gente ‘tomar umas’ e, ouvindo a sanfona de Targino Gondim, balançar o esqueleto em volta da fogueira com um nêgo bonito. O mês tem o agravante de ser também dos namorados e de Santontoinho, o casamenteiro. Ô trem bom é namorar, cheirar o cangote. Tem coisa melhor não, véio.

Alem de Santontoinho, ainda festejamos São João do carneirinho e São Pedro, o santinho das viúvas. E nesse meio, ainda tem o feriado de Corpus Christi, (que cai numa quinta-feira, sugerindo enforcamento da sexta). É santo e feriado demais para um mês somente, concorda, lindão?

Teremos muitos motivos para levantamento de copo, principalmente este ano quando comemoramos os 25 anos do Rali do Batom, que acontece em 17 de junho, com encontro no Hotel Catussaba. Amo correr esse rali, criado por Selma Morais, onde a mulher é imprescindível na dupla. Advinhe qual foi a dupla que levantou a primeira taça? Qual? Qual? He-he!

Acertou quem disse foi a dupla linda e maravilhosa composta por Fabio Conti e Helo Sampaio. Fomos os primeiros campeões a levantar a taça do Rali do Batom. Eu fui como navegadora do grande piloto, Fabio Conti. E digo a vocês que correr um rali com um bom piloto é uma experiência maravilhosa para a vida. Mas a primeira vez a gente nunca esquece: é uma emoção inédita, indescritível.

Participei por vários anos, quando passei a ‘navegar’ para o meu pilotinho Dumas Marchi. E ganhamos muitas outras taças que hoje enfeitam a minha estante e me enchem de orgulho. Pena que Dumas agora está morando na Inglaterra e não podemos ganhar mais taças aqui. Mas estou pensando seriamente em ir para a Europa e, quem sabe, fazermos um rali nas terras de Sua Majestade, Elizabeth 2. Sou chique, benzinho.

Enquanto não viajo para atazanar a vida de Dumas e da Rainha Bebeth II, vou me distraindo por aqui pulando as fogueiras, rezando pelos santinhos, engolindo um licor de jenipapo, saboreando a canjica, o amendoim e o milho – cozido ou assado. Milho pequeno, pois milhão só tem lá por Brasília, com os peixes grandes da política suja desta terra.

Ah! Eu já ia esquecendo outra data inesquecível deste mês de junho: é o meu aniversário. Eu já disse que só dá gente importante em junho? Tem eu, Dinah que já fez a festa no dia 4, e Cristiane Porto e Gilberto Gil, que comemoram junto comigo no dia 26. Ah! E tem Sergio Mattos, que fica morto de inveja porque nasceu em 1º de julho, não no mês santinhos. Para se consolar ele me mata de gozação dizendo que sou ‘bem mais velha’ do que ele, só por esses cinco míseros dias que nasci antes. Eu não ligo porque tenho cara de ser irmã caçula dele e esse corpitcho de sereia. He-he! E ainda tomei trote dele quando entrei na Faculdade de Comunicação. Depois, trabalhamos juntos por décadas em A Tarde e lecionamos outro tanto de anos na Facom. É um irmão querido demais!

Já estou arrumando minha roupa de caipira para ir para a festa dos 25 anos do Rali. Já avisei a Selma Morais que eu e galera do bem, vamos arrasar na alegria. Enquanto isso, dei a receita e pedi a Eliene para preparar este bolo de pamonha, que achei interessante e ainda não experimentei. Está no Tastemade (https://www.tastemade.com.br/videos/bolo-de-pamonha). Avental a postos, rumo à cozinha.

Bolo de Pamonha - Receita

Ingredientes
-- 1 lata de milho verde
-- 3 ovos
-- 160g de farinha de milho
-- 210g de açúcar
-- 180g de farinha de trigo
-- 280ml de leite
-- 120ml de óleo
-- 1 pitada de sal
-- 1 colher de sopa de fermento em pó
-- 1 xícara de requeijão cremoso

E vamos cozinhar...

1.   No liquidificador, bater o milho, os ovos, a farinha de milho, o açúcar, 20g (3 colheres de sopa) de farinha de trigo, o leite, o óleo e o sal.

2.   Dispor em uma tigela, peneirar a farinha de trigo e misturar. Juntar o fermento em pó, delicadamente.

3.   Dispor em uma fôrma untada e polvilhada com farinha de milho e adicionar colheradas de requeijão sobre a massa.

4.   Assar em forno pré-aquecido a 180 graus por, aproximadamente, 45 minutos ou até que esteja bem dourado.

Tempo de preparação: 1 hora; Tempo de cozimento: 45 Minutos; Porções: Oito. E bom apetite!

Colunas anteriores
Outras notícias: mais recentes · mais antigas
SIGA O LEIAMAIS
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
EDIÇÃO ONLINE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE