Brasil / Curiosidades / Saúde

Homem doa sangue mais de 60 vezes e ajuda a salvar vidas

O servidor Leonardo Igrejas está dentro do percentual de 1,8% dos brasileiros que doam sangue

Foto: Divulgação
Leo Igrejas já foi homenageado por doar sangue regularmente

 servidor público Leonardo Igrejas poderia se enquadrar na porcentagem de cidadãos que possuem uma vida estável, uma boa família e uma rotina normal entre a casa, diversão e trabalho.

No entanto, Leo, como é mais conhecido, está enquadrado naquele grupo de pessoas que sabem bem o significado do amor ao próximo e da solidariedade: ele já doou sangue mais de 60 vezes à Fundação Hemope, mais especificamente uma vez a cada quatro meses ao longo das últimas décadas.

Para se ter uma ideia em números, de acordo com o Ministério da Saúde, apenas cerca de 1,8% da população doa sangue

Nesta época do ano, pré-carnavalesca, quando os hemocentros ficam com os estoques de sangue em queda, Leo se torna referência e exemplo.

Em entrevista ao LeiaJá, contou que tudo começou com a sua esposa Áurea que, na época, era diretora do Hemope. “Ela me estimulou, porém eu continuei doando porque me sinto bem em pode ajudar alguém que precise. É um ato de amor e de bondade que devemos cultivar. Convido a todos a fazer o mesmo, a ajudar quem está precisando”, destacou.

Com a chegada dos 60 anos, em setembro do ano passado, Igrejas explicou que só poderá doar duas vezes por ano como determina o Ministério da Saúde, a metade do que fazia antes, mas afirma que isso não muda em nada porque continuará fazendo a sua parte.

“O importante é cada um fazer a sua parte como eu tenho feito a minha. Ser solidário é algo que deve ser cultivado, mas algumas pessoas possuem medo demais e outras são egoístas, mas é preciso deixar de lado esses sentimentos em busca de salvar alguém. Poderia ser eu precisando, poderia ser você”, refletiu. 

Ele também contou que já doou para uma família específica e que recebeu uma extensa mensagem de agradecimento. “Mas eu falei na hora que a gratidão era toda minha por poder ajudar alguém. Nós que fazemos o bem que ganhamos”. 

O ato de amor de Leo foi reconhecido, em novembro de 2015, pelo próprio Hemope, que o homenageou, entre outros doadores, pelo seu gesto que segundo a fundação representa “seu compromisso com a vida e com a solidariedade”. O servidor também participou da Campanha da Fundação “Heróis da Vida Real”, que homenageia os “heróis anônimos” que, através da doação voluntária de sangue, ajudam a salvar vidas.