Carnaval / Cidade / Entretenimento

Dia de Samba no Circuito Osmar

Os sons do pandeiro, tamborim, cavaquinho e cuíca vão invadir a avenida

Foto: Angelo Pontes/SECOM

Com mais de 100 anos, o ritmo que surgiu com a mistura de estilos musicais de origem africana e brasileira vem carregando uma multidão e levando muita alegria para a avenida. A manifestação popular tomou força, e, este ano, o Circuito Osmar (Campo Grande) ganhou oficialmente a Quinta do Samba, que reúne desfiles de agremiações de entidades dedicadas ao ritmo.

"A Quinta do Samba no circuito Osmar já está consolidada. O Carnaval de Salvador tem para todos os gostos e temos todos os ritmos. E é importante que as pessoas tenham contato com o samba, que conheçam, que valorizem", ressalta o presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington, lembrando que a Bahia é a terra de sambistas importantes como Nelson Rufino, Batatinha e Roque Ferreira.

Nesta quinta-feira (08), a partir das 16h, os sons do pandeiro, tamborim, cavaquinho e cuíca vão invadir a avenida. O bloco Alerta Geral, um dos mais esperados da noite, vai desfilar com o tema “A velha guarda do samba baiano”, às 19h, com os cariocas Xande de Pilares, Délcio Luiz, Arlindinho e Mosquito e o grupo baiano Bambeia. Já o Pagode Total vai desfilar, às 21h, com o grupo É o Tchan, seguido pelo bloco "Proibido Proibir".

O Amor e Paixão, nono da fila, tem como tema “A prata da casa vale ouro”, em homenagem aos artistas e bandas de samba de Salvador. Este ano, o Amor e Paixão traz seis atrações para agitar a festa: Nelson Rufino, Batifun, Movimento, Fora da Mídia, Samba Mocidade e Pedaço de Cada Um.

“Esse foi o jeito que pensamos para poder valorizar os nossos artistas. Eles são tão importantes quanto os demais”, diz o presidente do bloco Amor e Paixão, Fernando Rufino.