Brasil / Famosos / Saúde

Ana Beatriz Nogueira revela luta contra esclerose múltipla

"Não estou doente, tenho uma doença", disse

Em entrevista ao jornal O Globo publicada neste domingo, 4, Ana Beatriz Nogueira revelou que tem esclerose múltipla e foi diagnosticada em 2009, quando vivia Ilana em Caminho das Índias.

Ela contou que o primeiro surto ocorreu em janeiro daquele ano: enquanto ela assistia a um filme, sentiu sua visão ficar duplicada. "Achei que a legenda estava ruim. Mas, no dia seguinte, não tinha melhorado e procurei o médico", contou. O médico lhe disse que era apenas o efeito colateral de um remédio que ela tomava. Após 15 dias, sua visão voltou ao normal e ela se tranquilizou.

Porém, quando as gravações de Caminho das Índias já estavam mais avançadas, veio o segundo episódio. Ana gravava uma cena na qual precisava atravessar o estúdio e levar uma garrafa até Vera Fischer. "Eu estava vendo duplo e embaçado. Pedi ao [Antonio] Calloni para me dizer de que lado estava a Vera: eu via duas Veras. Ele sinalizou, tirei uma reta e fui", relembra.

A atriz foi ao médico novamente, fez diversos exames e recebeu o diagnóstico de esclerose múltipla. O especialista, porém, disse que ela era um "falso positivo". Foi apenas em novembro de 2009, quando ela teve o terceiro surto, que ela teve certeza de que tinha esclerose.

"Achei que era o fim. Como atriz, meu corpo é meu instrumento de trabalho, meu tudo, dependo da minha visão, da audição, das funções cognitivas", disse. Ela ainda contou que amigos próximos como Patricia Pillar, Zelia Duncan e Malu Mader aprenderam a aplicar a injeção de imonomodulador que ela preciso para não ter mais surtos. Além disso, ela usa medicamentos e faz exercícios físicos.

Inicialmente, Ana temeu o preconceito, mas agora quer falar abertamente sobre o assunto e conscientizar sobre a doneça. "O segredo é pesado. A gente vai digerindo, entendendo e resolvendo os fantasminhas. Minha decisão de falar foi motivada por amigos, por terapia e pelo desejo de tornar essa estrada mais fácil para quem tiver que passar por ela. Não estou doente, tenho uma doença. Gosto de ver a esclerose múltipla como uma característica", concluiu.