Brasil / DESATIVADO / Política

"Todos que prestaram delação estão fumando charuto e rindo", diz Lula

Lula disse que "inventaram o apartamento, triplex, offshore no Panamá"

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Citando novamente o juiz da Lava Jato, Lula alegou ter sido injustiçado

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez nesta sexta-feiRa, 8, novas críticas à Lava Jato e ao juiz federal Sérgio Moro, durante a sua passagem pela Universidade Federal Rural, campus de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

A um auditório cheio de estudantes e professores, Lula disse que "inventaram o apartamento, triplex, offshore no Panamá". "O juiz Moro tem que saber se alguém brigou no País contra a corrupção foi o PT", afirmou.

Com ele, estavam o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, o ex-ministro das Relações Exteriores Celso Amorim e o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).

A visita abriu o ultimo dia da caravana de Lula pelo Rio, focada em municípios da periferia da região metropolitana. "Todos que prestaram delação estão fumando charuto e rindo da nossa cara", disse.

"Constroem a sociedade entorpecida, anestesiada, e colocam a culpa de toda a desgraça em alguém. Estão jogando a culpa da miséria do País na Previdência Social", disse Lula. Ele afirmou também que o presidente Michel Temer "não é um presidente, é um instrumento do poder financeiro brasileiro".

Citando novamente o juiz da Lava Jato, Lula alegou ter sido injustiçado. "Moro viu que o apartamento não era meu, que não teve dinheiro da Petrobras, mas mesmo assim me condenou.

Até testemunha de acusação, o Leo Pinheiro da OAS, o máximo que ele falou era que o Lula sabia, mas na audiência anterior falou que não sabia", disse. "Desafio alguém a dizer que pedi ou alguém me deu R$ 5. Eu vim de baixo, sei o que é ser pobre", afirmou.

Lula também relembrou quando, durante o seu governo, foi descoberto o pré-sal e pensou que "era o passaporte para o futuro". "Eu disse: os donos somos nós e a gente vai tirar e vender pelo preço que a gente quiser. Compramos até uma empresa para regular, e eles acabaram com isso.

Trouxeram a Shell, a Esso e tudo o que é empresa americana e chinesa. Nós estamos vendendo óleo cru e comprando gasolina refinada dos EUA, é o complexo de vira-lata. Ou assumimos o Brasil ou vamos voltar a ser colônia", declarou. "Aqui sempre prevaleceu o complexo de vira-lata. O Brasil passou a ser colonizado pelo complexo de vira-lata, tudo que é de fora é melhor do que o da gente", completou.

Ao apresentar sua candidatura a presidente, Lula disse que estava quieto, apenas "cuidando para morrer bem", mas mudou de ideia e resolveu se candidatar diante do atual cenário político.

"Se eu não tiver coragem para brigar para que minha neta tenha um futuro melhor, não valeu a pena a minha passagem pelo planeta Terra", disse. "Os coxinhas vão comprar brinquedo em Miami, mas quando vão fazer protestos eles são brasileiros", ironizou.

O ex-presidente também fez críticas à elite brasileira, relacionando o grupo à falta de investimentos na educação. "Nenhuma nação vai ser realmente livre se não tiver investimento em educação. Sempre que posso falar, quero que vocês saibam que esse País tem uma elite tão perversa.

Por que o Brasil foi o último país da América do Sul a ter uma universidade? O Brasil só criou universidade em 1920 e não criou preocupada com o povo. Todos fizeram universidade antes da gente, e isso demonstra o descaso da elite brasileira com a formação do povo", disse.