Aldaci de Souza

Notícias de Sergipe - Coluna do dia 07/12/2017

TJSE mantém mandato de deputado
O pleno do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe manteve o mandato do deputado estadual Tijoi Evangelista, o Adelson Barreto Filho (PR).

O parlamentar responde a processo judicial por suposto desvio de verbas públicas na época em que exerceu mandato de vereador de Aracaju.

O mandado de segurança para que Adelson Filho deixasse a cadeira na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), pelo Partido Ecológico Nacional (PEN), partido do suplente de deputado, o pastor Daniel Fortes.

O placar no Tribunal de Justiça em favor do deputado estadual foi de 9 a 3 votos.


Deputado Adelson Filho continua na Assembleia – Foto: Arquivo Alese

Governador sanciona lei sobre cotas para negros
O governador Jackson Barreto (PMDB) sancionou a lei de número 199/2017, que estabelece a cota de 10% para negros em concursos públicos para provimento de cargos efetivos na administração pública estadual, das autarquias, das fundações públicas e das sociedades de economia mista controladas pelo Estado de Sergipe.

O projeto foi apresentado aos deputados estaduais no dia da Consciência Negra, no último dia 20 de novembro.

A lei prevê que os candidatos negros concorrerão concomitantemente às vagas a eles reservadas e às vagas destinadas à ampla concorrência. Pelo texto, podem concorrer às vagas reservadas a candidatos afrodescendentes aqueles que se autodeclararem pretos ou pardos no ato da inscrição no concurso público, vedada a declaração em momento posterior, conforme o quesito cor ou raça utilizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“O que nós queremos é promover inclusão e igualdade de oportunidades. Todos nós somos afrodescendentes e esse País não seria tão belo, sem a miscigenação. Espero que essa lei seja um marco contra qualquer iniciativa de preconceito” disse o governador.

 
Todos nós somos afrodescendentes e esse País não seria tão belo, sem a miscigenação
-- Governador de Sergipe, Jackson Barreto (PMDB)

Feirinha da Gambiarra
Acontece no próximo domingo (17/12), a 10ª edição da Feirinha da Gambiarra, no bosque do bairro Inácio Barbosa (Praça Tiradentes), das 15hàs 21h.

A entrada é livre e são mais de 30 expositores com produtos criativos, a exemplo de itens para pets, vestuário, acessórios, cadernos, bolsas, etc.

A  parte de gastronomia contará com food truck´s como o Seu Jacó e Stop Churros, assim como Om Bruguer com seus hambúrgueres veganos e food bike de Thaty Braga, com doces e biscoitos.

O evento conta também com shows musicais, a agitação do DJ Kaska Global Beats e o artista urugaiano Robert David Clark, mais conhecido como Palhaço Colores, que levara um show de circo para a criançada logo no início da feirinha.

Feriado nesta sexta-feira em cinco municípios
Nesta sexta-feira, 8, a Igreja Católica comemora o Dia de Nossa Senhora da Conceição.

A santa é padroeira de três capitais sergipanas e três povoados. Com isso será feriado em Aracaju, Itabaiana e Riachuelo; além dos povoados Mosqueiro (Aracaju), Taiçoca de Fora (Nossa Senhora do Socorro) e Alagadiço (Frei Paulo).

Uma vasta programação está sendo desenvolvida na igrejas católicas em alusão à Nossa Senhora da Conceição, a exemplo de novenários, missas, batizados e procissões.


Comunidade do Povoado Alagadiço festeja N. Sra da Conceição – Foto: Delci Gonçalves

Defensoria apura denúncias de juros de cartões
O Núcleo do Consumidor da Defensoria Pública do Estado de Sergipe está analisando diversas denúncias de consumidores relativas à falta de informações acerca da nova sistemática de juros de cartões de crédito.

Segundo o defensor público coordenador do Núcleo, Orlando Sampaio, a nova Resolução do Banco Central alterou a incidência de juros de cartão de crédito.

“A Resolução nº 4.549 de 26 de Janeiro e 2017 do Banco Central alterou sensivelmente a incidência de juros. Antes das mudanças, o consumidor poderia pagar o valor mínimo da fatura do cartão de crédito que gira em torno de 15% do montante e o restante entraria na próxima fatura sujeito a juros do conhecido crédito rotativo. Se o consumidor não pagasse o valor total da fatura, o remanescente seria inserido na próxima fatura, se tornando uma “bola de neve” para o consumidor, gerando dívida de grandes proporções”, esclarece.

 “Com a nova Resolução do Banco Central em 3 de abril, o consumidor somente pagará o valor mínimo da fatura em um mês. No mês posterior, o banco é obrigado a ofertar ao cliente linha de crédito com juros baixos, ou seja, menores que aqueles aplicados ao crédito rotativo”, orienta o defensor público.