Karina Nery

Karina in Köln - Coluna de 26/07/2017

Karina Nery

Onde dirigir carro é coisa de gente educada

Estou aprendendo a dirigir na Alemanha e a sensação é quase de tirar a carteira pela primeira vez.

Ainda fico muito surpresa com o funcionamento perfeito de uma rotatória e com o fato de que, se a preferência é sua, os carros, pedestres e bicicletas param, mesmo!

E se você quiser ceder a vez a eles, a errada é você.

***

Self-service de pipoca
A maioria dos filmes daqui são dublados. Detesto! Filme tem que ser visto no original. Ou a voz e a interpretação dos atores não contam?

Então encontramos um cineminha de rua, pequeno e cheio de estrangeiros com a mesma vontade de assistir o original. 

E o mais interessante é que tinha um self-service de pipoca (isso mesmo! Abra a gavetinha e pegue seu saquinho de pipoca); também vendiam cervejas diversas tipo longneck e os engradados ficavam na saída da sala para você devolver as garrafinhas, e um dos funcionários (detalhe: ninguém usava uniforme) apareceu para dar um recado antes de o filme começar.

Deu as boas vindas em inglês e alemão, avisou que teria apenas um trailer e, como era ele sozinho que ia limpar a sala depois, pediu que a gente colaborasse não sujando e levando nosso lixo. Acho que nem precisava pedir.

***

Gastando o alemão na padaria
Saí com Ícaro até o centrinho, passeio que eu adoro. É uma caminhada de 20 minutos.

Às vezes vou com o propósito de comprar alguma coisa que esteja faltando e às vezes só pelo passeio mesmo ou para achar algum parquinho.

Mas hoje foi bem interessante. Senti-me como Bella, falando com todo mundo da cidade, desde o padeiro até a farmacêutica.

Testei meu alemão basiquíssimo, falando agora "Ich spreche ein Bisschen Deutsch" (falo um pouco de alemão), em vez de "Ich spreche kein Deutsch" (não falo alemão) e o resultado foi bem interessante. 

Todo mundo puxava papo, mas Ícaro também ajudava muito, chamando a atenção com suas palhaçadas e cantorias.

Fizemos "amizade" com "Oiriké" da padaria (que me ajudou com a pronúncia de "Freut mich", ou seja, muito prazer), com o asiático da vendinha de iguarias (que perguntou se somos brasileiros e avisou que já tem guaraná), descobri que o senhor da "loja natureba" já visitou o Brasil e conhece, inclusive, a ilha de Itaparica, e uma senhora que estava na farmácia sentou ao meu lado e me contou "toooooda a vida dela" (eu pescava algumas palavras e inventava uma história na minha cabeça) igualzinho brasileiro faz...

Então, me digam: alemão é fechado?

***

Lixo é para ser levado a sério
Lixo aqui na Alemanha é levado muito a sério. Para vocês terem uma ideia, assim que nos registramos aqui, recebemos cada um (eu, Beto e Ícaro) um rolo de sacos de lixo amarelos, que são os das embalagens, e que deve durar o ano inteiro. Caso contrário, você precisa comprar mais.

Aqui separamos os biodegradáveis, as embalagens (que são as que vão nesse saco amarelo), os papéis e os vidros. E o que não for nem uma coisa, nem outra, é considerado "resto" e é o lixo mais caro. Ou seja, recicle, consuma direito, não desperdice, fique atento às embalagens e você não pagará caro pelo seu lixo.

Muitas embalagens e garrafas podem ser devolvidas e você recebe o dinheiro equivalente na hora. Tem umas máquinas bem interessantes que você coloca um engradado todo de uma vez, ela gera um recibo e você troca no caixa.

Os lixos tem datas certas para ser recolhidos. Cada cor do calendário significa um daqueles lixos que eu falei. Exceto os vidros, que você mesmo entrega em vários lugares.

Ah! Tem também toneis, como os do vidro, para doação de roupas. Então uma ONG, Cruz Vermelha, ou empresa com fins lucrativos mesmo, recolhe, recicla para fazer tapetes ou revende como roupa de segunda mão.

E tem aqueles espaços para comida que você não deu conta e não quer jogar fora e livros que você já leu e não quer mais guardar.

***

Gatos urbanos
Os gatinhos que encontramos pelas ruas daqui tem dono e não saem correndo quando queremos acariciá-los.

Acho que é porque não têm medo que alguém vai fazer alguma maldade.

***

Karina Nery é professora de inglês desde que se entende por gente. Está morando na Alemanha atrás de uma vida que, de complicada, só tenha o idioma...

Fale com Karina - KarinaInKoln@gmail.com