Karina Nery

Karina in Köln - Coluna de 23/07/2017

Karina Nery

Como fiquei sabendo que água faz mal à saúde

Nós, curtindo o frio da Alemanha, e Ícaro, no Brasil, em tempos de águas fartas

Faz 5 meses que me mudei para a Alemanha, com o marido (Beto) e o filho caçula (Ícaro), atrás de uma vida que, de complicada, só tivesse o idioma.

No mês passado, pela terceira vez precisei levar Ícaro ao pediatra.

A primeira foi apenas para pegar um atestado de que ele estava saudável e poderia frequentar a creche.

A segunda vez foi por causa de uma febre que vinha sempre à noite, e já era a quarta noite... Eu achava que era emocional, mas com a saúde não se brinca, tinha uma coriza... queria ter certeza que seus pulmões estavam limpos... e estavam. 

Então, era só esperar o coração se acalmar. Ele fica meio emotivo quando lembra da família e dos primos do Brasil... quando vê foto ou recebe ligações de video...

Mas, enfim (eu adoooooro desviar do assunto...)!

Fomos ao pediatra. Eu, ele e minha personal translator, minha irmã, que é formada em medicina, (então, ela é personal translator da área!).

Levei, ou melhor, levamos (meu filho já é meio dela também) Ícaro ao pediatra, porque ele estava com dermatite e não parava de se coçar. Às vezes acordava à noite se coçando e daí se feria... Às vezes apareciam placas vermelhas... E eu morrendo de pena.

Dermatite é bastante comum aqui na Alemanha, porque o clima seco também não ajuda... Mas Ícaro já tinha isso no Brasil... Aí fica difícil entender... Mesmo assim estava na hora de irmos ao médico.

Eu gosto muito dos pediatras daqui. Quando eu falo "daqui" me refiro ao consultório perto de onde moramos, que fica a 20 minutos de trem de Colônia. Não posso falar sobre pediatria na Alemanha, entendem?

Sinto que são competentes, te contam os detalhes e fazem de tudo, desde a triagem até as vacinas. Engraçado que nesse consultório não há uniformes, ninguém usa. Nem recepcionistas, nem enfermeiras, nem os médicos.

Como assim? - Parte 1

O médico que nos atendeu sentou-se super relaxado ao meu lado e começou a bater papo depois que contamos o problema. Daí ele explicou que não devemos usar amaciantes de roupa, contando um pouco sobre a história das máquinas de lavar.

Disse que os produtores de sabão em pó e amaciante ainda recomendam as médias baseadas em máquinas de antigamente, que usavam muito mais água. Com isso, esses produtos químicos ficam impregnados em nossas roupas. (#ficaadica, isso vale para o Brasil também).

A outra coisa que ele perguntou foi a frequência dos banhos de Ícaro. Vivendo aqui na Alemanha, finalmente, eu fui compreender porque não é preciso tomar banho todos os dias (??).Mas adivinhem a frequência recomendada pelo médico daqui.

ATÉ A PUBERDADE?!?

Como assim, mesmo!!! - Parte 2

UMA vez por SEMANA!!!  Isto mesmo que vocês estão lendo!!

E aí foram várias explicações sobre as camadas da pele, a barreira protetora... etc, etc

Resultado? Saímos de lá com a prescrição de banho somente 1 vez por semana (mas dobrinhas e partes íntimas devem ser sempre lavadas - para isso existe uma toalhinha aqui que funciona como uma buchinha e adultos e crianças usam) e um creme, que foi só mostrar a receita na farmácia ao lado e eles me deram!!!

Bem, não contei imediatamente a Ícaro a novidade... Ainda estava em "processo de digestão"... Mas ele saiu dizendo: "Adorei a consulta! Nem teve injeção!".

Imaginem como gostou mais ainda quando soube o que o médico havia receitado!

***

Karina Nery é professora de inglês desde que se entende por gente. Está morando na Alemanha atrás de uma vida que, de complicada, só tenha o idioma...

Fale com Karina - KarinaInKoln@gmail.com