Robson do Val

Coluna do Sudoeste - 22/07/2017

Robson do Val

Portões Fechados
Mistério na construção atrasadíssima do terminal de passageiros do novo aeroporto de Vitória da Conquista.

Depois da inexplicável e esdrúxula lambança, de construir uma pista de pouso no meio do nada, sem ter a previsão de quando começaria a construção do restante da estrutura, os responsáveis pela obra agora resolveram fazer mistério sobre o andamento dos serviços.

Cercaram tudo em um raio de 1 km e colocaram seguranças para impedir a aproximação.

Numa demonstração de imensa falta de sensibilidade e tato político, barraram, na entrada do canteiro de obras, ninguém menos do que o presidente do Movimento Conquista Pode Voar Mais Alto, José Maria Caires, que foi um dos pioneiros na mobilização para trazer o novo equipamento para a cidade.

José Maria, como qualquer cidadão diante de uma obra que utiliza dinheiro público, queria exercer o seu direito de fiscalizar.

Agora, o único jeito de saber se os serviços estão realmente caminhando como devem, é acreditar na palavra dos gestores da obra.

Alguém se habilita?

“Se pudermos complicar, pra que simplificar”?
Não faz muito tempo, foi instalado em Vitória da Conquista, um sistema de parquímetros eletrônicos nas áreas de estacionamento da chamada Zona Azul.

O pagamento podia ser feito através de moedas ou cartões magnéticos recarregáveis.

A população demorou um pouco pra se adaptar, mas o serviço acabou se mostrando prático e eficiente.

Sem uma explicação convincente, os novos gestores municipais, que assumiram no início deste ano, resolveram desativar o serviço instalado na gestão anterior.

A desativação representa milhares de reais de investimento público jogados no ralo.

Em substituição aos parquímetros foi criado um sistema que funciona através de um aplicativo, que depende de um bom sinal de internet (o que quase nunca é viável), que o usuário nem sempre se sente disposto a baixar no celular.

Como alternativa arcaica ao tal aplicativo, que já gerou inúmeros protestos, o usuário tem que encontrar, no meio da confusão do centro da cidade, um fiscal disponível para receber o pagamento em dinheiro.

Pra piorar, o novo e (até agora) ineficiente sistema, só permite o pagamento de valores a partir R$ 1,30, enquanto o antigo aceitava até valores em centavos.

Dá pra entender porque alguém quis tornar difícil o que era fácil?

Honrando as tradições
O sudoeste baiano, que é uma das principais zonas produtoras de café do país, se prepara para receber nos dias 30 de julho e 01 de agosto, o 11º Encontro Nacional de Café, na Fazenda Vidigal, no município de Barra do Choça.

O tema do evento será: “Inovação e tecnologia, do plantio ao consumo”.

Estarão presentes especialistas em várias etapas da produção do café, de várias partes do país.

Além disso, o encontro contará com uma pequena feira, para exposição e degustação de produtos, e terá uma programação musical

O cantador e compositor regional, Alisson Menezes, por exemplo, que ao longo de sua trajetória musical já se apresentou várias vezes ao lado de nomes consagrados, como Elomar Figueira e Xangai, vai cantar no primeiro dia do evento, às 17:30.

O que - 11º Encontro Nacional do Café

Quando - 30/07 a 01/08

Onde – Fazenda Vidigal – Barra do Choça - Ba

E por falar em Xangai...
Com seu timbre original e inconfundível, um repertório que valoriza as coisas da nossa terra e seu talento inquestionável, ele é reconhecido como um dos mais destacados representantes da cultura conquistense de todos os tempos.

De volta a Vitória da Conquista, depois de morar por um bom tempo em Salvador, o cantador Xangai já tem garantida a participação em um programa de rádio que será apresentado todas as quartas feiras, das 8h às 9h da noite, na Rádio Brasil FM – 107,7.

“Estou de volta às minhas origens. Vou continuar levando minha música pelo mundo afora, mas quero ficar mais perto da minha terra, cuidar da roça, das minhas cabras e dos meus cavalos” – revela o cantador com a simplicidade que lhe é peculiar.

Na primeira metade do programa serão discutidos temas gerais, relacionados às questões de interesse público, como meio ambiente, saúde, cidadania, notícias do dia etc.

Na segunda parte entra em cena o Brasilerança, projeto de valorização da música brasileira, que Xangai já vem tocando há muito tempo, tanto nos palcos, como em programas de rádio e TV.


Robson do Val e Xangai

Como na primeira versão do Brasilerança para aTV,  terei o privilégio de estar ao lado de Xangai, desta vez na bancada, ajudando na apresentação do programa.

Considerando que o nosso projeto de comunicação em Vitória da Conquista já prioriza os conteúdos que podem melhorar a vida da comunidade, a parceria com Xangai vem reforçar ainda mais esse nosso ideal de promover uma comunicação de boa qualidade.

A estreia do programa está prevista para o dia 26 de julho, às 20h.

Pelo andar da carruagem, tem tudo para ser um dos programas mais ouvidos de Vitória da Conquista e da região.

A mistura de boa música com temas da agenda positiva da sociedade tem todos os ingredientes de uma receita de sucesso

Onde – Rádio Brasil FM – 107,7
Quando – Todas as quartas
Horário – das 20h às 21h